sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Juntos ou distantes?


Segundo o dicionário da língua portuguesa, é este o significado das seguintes palavras:

Junto:  Unido, ligado; que está em contato; reunido, chegado, contíguo, pegado, vizinho;

Distante: que está afastado no tempo ou no espaço; longínquo; remoto

No passado mês de Agosto, situação idêntica aconteceu na célebre transferência de Rafa.


Na altura, "ganhou" o Record.

Fica para reflexão dos leitores.

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Carlos Barbosa - O senhor dos reboques


Carlos Barbosa é presidente do ACP, foi dono do "Correio da Manhã" e lançou "O Independente". É um apaixonado por Vespas e Renault 4. Tem um Ferrari, um Bentley e um Porsche, é filho de um radiologista e de uma professora de yoga, e começou a fazer dinheiro na tropa, a fotografar os militares que iam para o Ultramar.  

Este poderia ser o resumo perfeito da entrevista que concedeu ao site notícias magazine em 2014.

Ontem, o Sr. dos reboques voltou à carga. Desta feita, não foi aos microfones da Renascença mas sim no Facebook. Provavelmente o seu amigo João Fonseca está muito ocupado. Para quem não conhece a ligação à RR pode clicar (aqui).

Aqui fica o post colocado durante o dia de ontem.


Quem fala desta forma, terá por certo um percurso fantástico no Sporting. Vamos lá então dar a conhecer um pouco mais sobre a "vida e obra" de Carlos Barbosa.

As cunhas


O primeiro trabalho de Carlos Barbosa foi no INE, "Trabalhava no Instituto Nacional de Estatística. O presidente era amigo de um tio meu. As cunhas funcionavam tanto como hoje e ele meteu-me lá.". Mais tarde passou para o Diário de Lisboa "Entrei para o Diário de Lisboa, com a ajuda do meu primo António Pedro Ruella Ramos, de quem tenho uma saudade infinita, foi a pessoa que me deu a mão.". Mais tarde, "Como esta va farto de estar na Luz Soriano num buraco, pedi ao meu primo para ir para a parte comercial. Fui para a Rua Castilho e comecei a ser adjunto do diretor comercial."

"Sou um apaixonado pela segurança das pessoas e pela mobilidade"



Os burros e os Sportinguistas


Durante a campanha eleitoral, Carlos Barbosa saiu-se com uma tirada que ficará para a história do clube. Questionado sobre o facto de muitos Sportinguistas considerarem a lista de Godinho Lopes como sendo da linha de continuidade, o Carlinhos dos reboques respondeu: "Quem fala nisso é completamente burro. As únicas duas pessoas da continuidade são Nobre Guedes e Rogério Alves. E ainda bem que estão."

Até parece que Godinho Lopes, Carlos Freitas, Luís Duque entre outros nunca tinham passado pelo Sporting. Na "saca de gatos" só faltou mesmo o Carlos Janela.

Sportinguista que se preze


A 16 de Julho de 2011 com cerca de 4 meses de Sporting, Carlos Barbosa decidiu parametrizar o Sportinguismo com a celebre frase: "Sportinguista que se preze tem de ter uma Gamebox".

Carlos Barbosa foi o homem que afirmou em Julho de 2011 que até Maio de 2012 o Sporting teria mais de 100 mil sócios  "Vai ser facílimo passar os 100 mil." O que é certo é que o Sporting só ultrapassou os 100 mil sócios quando Bruno de Carvalho foi eleito presidente, tendo o clube neste momento mais de 150 mil sócios.

Bem sei que a memória é curta, mas este senhor é o mesmo que em plena hegemonia do Porto afirmou: "Daqui a um ano, um ano e tal, o FC Porto já não fará parte do nosso campeonato. O campeonato do Sporting daqui a um ano ou dois será o Barcelona, o Ajax, o Real Madrid. Isso para nós é que vai ser importante."

Garganta tinha ele, mas quando passava à pratica nem sequer o fundo azul do logo da TMN conseguiu remover. Mas isto são "peaners" quando comparado com as contratações, negociatas e afins que este senhor fez no Sporting.

Trio de Ataque


Pedro Sousa, Francisco Dias Lopes e Irene Palma
Aqui estão as três contratações mais sonantes de Carlos Barbosa. Passados dois meses das eleições de 2011, o Sr. dos Reboques decidiu contratar Francisco Dias Lopes para o cargo de director de Marketing e Irene Palma para directora de comunicação do Sporting. Em Setembro, foi a vez de Pedro Sousa entrar para director de comunicação do Sporting, sendo Irene Palma despromovida. 

A "miss" Irene Palma



Nunca ninguém percebeu muito bem como é que uma "desconhecida" como a jornalista Irene Palma chegou a um cargo com esta importância, sem qualquer tipo de experiência em funções similares e numa área liderada por homens. Afinal de contas, estamos a falar do cargo de Directora de comunicação do Sporting. Carlos Barbosa lá terá visto alguns méritos para lhe ter endereçado tão ilustre convite. Até pode ter sido por uma questão de ter uma forte disponibilidade para trabalhar. Bem sabemos que há mulheres capazes de levantar o macaco em assistências 24H, como as que são proporcionadas pelo Sr. dos reboques.

Na sua passagem pela TVI, Irene Palma destacou-se por ter sempre muitas "fontes" em Alvalade, como aconteceu no caso Izmailov que envolveu Costinha, na altura director desportivo do Sporting como podem ler (aqui).

O que é certo é que depois de sair do Sporting, desapareceu por completo da área. Mas a sua "paixão" manteve-se inalterada.


Francisco Dias Lopes - O Sr. do Marketing



Já o Sr. Francisco Dias Lopes, director de Marketing trazido por Carlos Barbosa esteve pouco mais de um ano no Sporting. Agora imaginem lá para onde é que o senhor foi trabalhar mal saiu do Sporting...



Mais uma daquelas coincidências vindas do Senhor dos reboques.

As fontes de Pedro Sousa



Pedro Sousa chegou ao Sporting vindo da Rádio Renascença. Curiosamente, a mesma estação que tem em "speed dial" o Sr dos Reboques para comentar qualquer assunto do Sporting como já demonstrei (aqui). Mais uma coincidência.

O actual comentador da TVI 24 é também um expert nos "fontanários nacionais". Vejamos por exemplo a forma de "negociar" deste senhor.


O "amigo" Paulo Pereira Cristóvão


Link notícia

Mais tarde, Carlos Barbosa "adiantou que não estranhou o valor (8 mil euros) em causa, considerando-o "residual"."

E era assim que o Sporting era gerido no mandato anterior.

Mais uns milhares "residuais"


A forma "residual" como o dinheiro ia saindo do Sporting era absolutamente inacreditável. Vejamos o valor pedido por Irene Palma e Pedro Sousa aquando do despedimento do Sporting na altura da entrada em funções da direcção de Bruno de Carvalho.


Estamos a falar de um pedido de indemnização no valor de 600 mil Euros por dois funcionários da comunicação. Agora imaginem lá quanto é que esta gente não recebia do Sporting.  

Todos os meses o ACP faz entrar nas contas do Sr. dos reboques a módica quantia de 21 mil euros. Algo "residual" para quem só em relógios e armas tinha 6 milhões de euros...

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Os 7 pecados de 2016/2017


1º PECADO: A SOBERBA DOS SPORTINGUISTAS


"O que hoje é verdade, amanhã é mentira"


A mítica frase de Pimenta Machado, histórico presidente do Vitória de Guimarães, esta mais actual do que nunca e é bem empregue para descrever a época do Sporting. Os leões começaram o campeonato com 4 vitórias consecutivas, jogando bom futebol e vencendo categoricamente o primeiro clássico da época. 

Nessa altura, quer os críticos quer os Sportinguistas aplaudiam as contratações e o futebol da equipa. Ao 5º jogo da época, o Sporting deslocou-se a Madrid e fez uma exibição brilhante frente ao melhor clube do Mundo e actual campeão Europeu. Quem, como eu, viu ao vivo esta exibição, ficou convencido que a época só poderia ser sorridente. Infelizmente as coisas não estão a correr conforme o esperado.

"O melhor plantel da história do Sporting!"


Bem ou mal, foi este o epíteto que foi colocado por alguns paineleiros à equipa do Sporting. Recordo-me de no final do jogo frente ao Porto, ver os Sportinguistas completamente convencidos que de o Sporting seria campeão esta época. Comentei com alguns amigos que esta atitude não era correcta e que nos poderia custar caro no futuro. Mas não foram só os adeptos a pensar isto. A soberba atingiu também a estrutura do Sporting, com declarações muito más do Presidente, dirigentes e do especialmente do treinador. Quem não se lembra da celebre frase "A diferença está no treinador". 

2º PECADO: NÃO CONTRATAÇÃO DE 2 LATERAIS TITULARES


"Os reforços não prestam para nada"


É a frase do momento! Mas vejamos: O Sporting contratou 12 jogadores: Beto, Douglas, Petrovic, Meli, Elias, Campbell, Markovic, Alan Ruiz, Bas Dost, André, Spalvis e Castaignos. 

Tenho visto muita gente a dizer que dos reforços apenas o Bas Dost é titular, pelo que os restantes reforços "não prestam para nada". Bem, essa parece-me uma falsa questão e que não tem sentido absolutamente nenhum. É que se olharmos para os 11 jogadores mais utilizados pelo Benfica, apenas há um reforço (Cervi). Isso quer dizer que Zivkovic, Carrillo ou Horta são maus jogadores? Vejamos a concorrência que os "reforços tiveram.

Seria fácil para Beto tirar o lugar a Patrício?
Seria fácil para Douglas tirar o lugar a Semedo, Coates e até a Paulo Oliveira?
Seria fácil para Meli, Petrovic e Elias tiraram o lugar a Adrien e William?
Seria fácil para Alan Ruiz tirar o lugar a Bryan Ruiz e Bruno César?
Seria fácil para Spalvis, André e Castaignos sentarem Bas Dost?
Seria fácil para Markovic e Campbell sentar Gelson Martins? 

Beto, Elias, Campbell, Markovic, Alan Ruiz e Bas Dost chegaram com um histórico que deixava poucas dúvidas em relação à sua qualidade. Estamos a falar de internacionais pelos seus países com passagens por grande clubes. É muito injusto considerar estes jogadores como más contratações à partida. Deste lote, parece-me que o Markovic é o único que não fez absolutamente nada no Sporting. Os restantes tem ajudado a equipa dentro das suas capacidades. Beto tem estado seguro quando é chamado. Elias tem melhorado em relação aos jogos de início de época. Campbell e Alan Ruiz têm sido bastante utilizados e também têm sido úteis à equipa. São respectivamente os 12º e 13º jogadores com mais minutos. Sobre Bas Dost nem é preciso falar.

É injusto dizer que Meli e Petrovic são maus jogadores, uma vez que nunca jogam. Mas se não contam para o treinador, só podem ser considerados como más contratações. Sobre André e Castaignos não quero tecer considerações finais, até porque considero que esta posição merece ter alguma continuidade no 11 inicial, para se aferir das capacidades dos jogadores. Apesar disso, não têm impressionado.

Posto isto, parece-me que não se trata de uma questão da qualidade dos reforços, mas sim das posições que não foram reforçadas. Obviamente estou a falar das laterais. Aqui sim, parece-me ter sido o grande erro do mercado. Nos jogos em Chaves jogamos com as terceiras opções nas laterais: Esgaio e Bruno César. 

Mais do que "os reforços não prestam para nada", parece-me que é mais "não colmatamos posições chave como as laterais.

3º PECADO: DEFESA DOS HOMENS DO APITO QUE SÓ NOS PREJUDICAM


"Voto de confiança no apito"


O Sporting foi desde o primeiro momento um dos clubes que mais solidário se mostrou com o novo Conselho de Arbitragem da FPF, presidido por José Fontelas Gomes. O Sporting "comeu e calou" quando foi prejudicado em diversos jogos e só recentemente decidiu "reclamar". A resposta do Conselho de arbitragem foi dada numa "reunião da treta" onde o Sporting foi gozado.

Dos 7 desaires na Liga, só a derrota com o Rio Ave e o empate em Chaves é que não tiveram dedo do apito em claro prejuízo para o Sporting.

- Guimarães (dois golos sofridos de forma irregular e uma expulsão por agressão a Markovic);
- Tondela (penálti por assinalar a favor do Sporting);
- Nacional (penálti por assinalar a favor do Sporting);
- Benfica (dois penáltis por assinalar a favor do Sporting sendo que o 1ºgolo do Benfica surge na sequência do primeiro penálti que ficou por assinalar);
- Braga (três penáltis por marcar contra o Braga e uma expulsão por agressão a Gelson).

Isto para não falar na eliminação da Taça da Liga da forma como todos sabemos. Apesar de todos estas "apitadelas", a direcção do Sporting continuou a dar toda a tranquilidade aos homens do apito. Nestes 6 jogos é possível fazer umas contas simples e perceber onde é que o Sporting estaria classificado se não fossem os artistas do apito. 

4º PECADO: EQUIPA COMPLETAMENTE DESMOTIVADA


"A culpa é do bruxo"


Obviamente, todos estes desaires com influência da arbitragem desgastam a equipa que começa a duvidar das suas capacidades. Os jogadores entram num espiral negativa que toda a estrutura tem tido enorme dificuldade em conter. A saída de Evandro Mota da estrutura foi noticiada no início da época. O consultor motivacional saiu por questões pessoais e teve de regressar ao Brasil. Muito se falou do seu elevado vencimento. O que é certo é que o clube considerou que não seria necessário encontrar alguém com as suas competências.

O que os adeptos estão a ver é uma equipa completamente destruída em termos mentais e com baixo nível de concentração e de confiança.  


5º PECADO: GESTÃO PLANTEL EM SEMANA EUROPEIA

"Um Sporting a 90%"




A forma como Jorge Jesus montou as equipas nas semanas com compromisso europeu foi muito má, especialmente se olharmos para o que foi feito em Vila do Conde e em Varsóvia. Esta declaração dos 90% de foco antes do jogo com o Légia foi um enorme erro, mesmo considerando que o jogo seguinte foi com o Benfica.

6º PECADO: ESTRUTURA DO FUTEBOL

"A estrutura"


As contratações de Manuel Fernandes e Octávio Machado não acrescentam nada ao Sporting. Já aqui falei nisso e não tenho grandes dúvidas de que é preciso encontrar uma equipa competente para o departamento de futebol. Neste momento fala-se no nome de André Geraldes para o cargo de director desportivo. Os relatos que tenho são muito positivos em relação a ele, mas parece-me que é necessário algo mais. Neste sentido, uma gestão bicefala do futebol com André Geraldes e outra pessoas com passado no Sporting e no futebol e que possa dar a cara pela equipa pode ser o ideal. No fundo, um pouco na linha do que é feito no Benfica por Lourenço Coelho / Rui Costa. 


7º PECADO: COMBATE AO ESTADO LAMPIÂNICO


" A máquina de propaganda benfiquista"


É evidente que a partir do momento em que Jorge Jesus se transferiu do Benfica para o Sporting, o "mundo" comunicacional nacional mudou drasticamente. A entrada à força de "paineleiros" encarnados nas televisões, a entrada da CMTV em todos os operadores, o aparecimento de programas de debate futebolístico de base diária, entre muitas outras situações, alteraram por completo a importância dos gabinetes de comunicação dos clubes e a forma como passam as suas mensagens. 

Se repararem, os programas desportivos são praticamente todos dedicados na integra ao Sporting. Para reflexão ficam os 5 minutos finais dedicados a discutir a semana do Porto. 

Parece-me que o Sporting ainda não conseguiu encontrar armas para combater um verdadeiro exército do estado lampiânico. A tarefa não se afigura fácil, mas o clube tem de fazer algo neste sentido.

O futuro é Sporting Sempre!


Todos os Sportinguistas têm a sua quota-parte de responsabilidade na má época do Sporting. Uns mais, outros menos mas todos temos de assumi-las e estarmos ao lado da nossa equipa neste momento difícil. Acredito na direcção do clube, no treinador e nos atletas para darmos a volta a este momento complicado. 

Não entro numa de pedir cabeças. Acredito plenamente que Jorge Jesus é um enorme treinador e que ele melhor do que ninguém saberá liderar a equipa neste momento difícil. Quanto à direcção as eleições estão aí à porta e os sócios decidirão em consciência. 

Neste momento não podemos atirar a toalha ao chão. Faltam 17 jogos até ao final da época e a Liga está a meio. Tudo é possível, pelo que temos de ir pensando jogo a jogo. No Sábado visitamos os Barreiros e temos de dar tudo de nós para trazermos os 3 pontos. 

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

É hora de reflexão


Como tenho dito, a reflexão permanente faz parte dos processos de liderança.

Sem rodeios, esta época ao nível do futebol tem sido uma desilusão. Resta-nos lutar pelo campeonato. Atirar a toalha ao chão não é uma hipótese.

Todos temos uma opinião, e estas são mais vincadas quando a frustração toma conta de nós. É, nestes momentos, que as lideranças têm que ser firmes. Temos um projecto, um rumo certo, e não é uma época mal conseguida que nos deve permitir deitar a perder tudo o que foi construído, ainda por cima com tanto esforço e amor.

Estou triste, desolado, mas estados de alma não são compatíveis nem se podem confundir com as funções que assumi e que tenho tido a honra e o privilégio de exercer.

Não irei dar um passo atrás para apaziguar algumas "almas" sportinguistas, nem fazer o gosto a quem, fora e dentro do nosso Clube, quer sangue pelo sangue.

A política da exigência vai manter-se. Mas estes ciclos negativos surgem no futebol com uma força tal que, facilmente, tudo e todos são colocados em causa.

Irei, com o treinador Jorge Jesus, fazer o que nos compete, isto é, manter a coesão de um grupo que necessita de elevar os seus níveis de entrega e de acerto técnico-tático, mas, para isso, a sua auto-confiança e auto-estima têm de ser trabalhadas.

Eu sou o responsável máximo e, logo de seguida, o treinador. Precisamos do vosso apoio para mantermos esta equipa, a quem resta um objectivo que, estando difícil, não é impossível: o campeonato.

Ao mesmo tempo, e sem nos afastarmos do foco do campeonato por que lutamos, começaremos desde já a preparar e planear a próxima época desportiva.

Não estou a pedir que não se sintam frustrados nem que não critiquem. Essa pressão faz parte dos grandes Clubes e eu quero que ela exista. Apenas peço que, mesmo que tenhamos o nosso coração partido, não deixemos o nosso grande Amor abandonado pois nunca nos podemos esquecer que, em última instância, são e serão os jogadores os artistas dentro das 4 linhas.

O plantel sofrerá um emagrecimento neste mercado de inverno, o que vai fortalecer o grupo. Precisamos dos melhores focados, e determinar, mais uma vez, a linha da exigência extrema que existe neste Clube.

Quando fechou o último mercado, a comunicação social e os Sportinguistas eram quase unânimes ao afirmarem que se tinha construído um dos melhores planteis de sempre da História do Clube. Nunca alinhei nesse discurso pois a humildade e o trabalho é que, para mim, determinam isso. O resto são meros exercicios de opinião. Mas a verdade é que, de repente, passaram de bestiais a bestas o que me incomoda.

Ter elevadas expectativas tem que ser o apanágio deste Clube, mas não podemos oscilar tanto nas nossas apreciações. Existem reforços que não resultaram, um facto indesmentível, mas nem se deve generalizar nem passar do 80 para o 8.

Entendo bem a frustração e tristeza que todos sentimos, mas cá estamos para assumir as nossas responsabilidades e fazer as 3 coisas que são a receita para ultrapassar estes ciclos negativos: trabalhar, trabalhar e trabalhar!

Mas precisamos de continuar a contar com os mais de 3,5 milhões de Sportinguistas pois sem o vosso apoio, carinho e, claro, exigência máxima, a recuperação será muito mais difícil, senão mesmo impossível.

Termino como comecei: assumo, na totalidade, a desilusão que tem sido esta época ao nível do futebol, mas esta ainda não acabou. E, até acabar, temos que nos manter juntos!

Porque o Sporting Clube de Portugal é o nosso grande Amor!

Mensagem de Bruno de Carvalho colocada hoje de manhã no seu Facebook. (link)

Este deve ser um tempo de reflexão por parte dos nossos dirigentes, assim como de todos os adeptos. Hoje, farei também a minha análise ao momento leonino.

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

As singularidades do jornal Abola


Nos últimos dias tem-se falado muito na passagem de testemunho que estará a ser preparada na direcção do jornal Abola. Vitor Serpa, director do jornal desde 1992 anunciou no recente congresso dos jornalistas a sua saída do jornal assumindo que "Estamos a trabalhar na transição para passar essas funções".

Link da notícia (aqui)

Ao longo destes 25 anos, Abola tornou-se no principal bastião do nacional benfiquismo. Preponderância que deixou de ter com a entrada em cena de novos canais televisivos e das redes sociais. Este é o segundo sinal de que a "coisa" está a mexer para estes lados, depois de há cerca de meio ano ter sido noticiado pelo Jornal de negócios que o jornal estava à venda.

Link da notícia (aqui)

Confesso que tive curiosidade para ver o último programa em que Vítor Serpa participou no canal televisivo do jornal, para perceber se falaria sobre o assunto. Não falou sobre isso, mas falou sobre Cristiano Ronaldo.

A "azia" que Ronaldo causa nesta gente



Gosto particularmente da forma como tentou gerir a sua "azia" com pinças. Considerar o facto de discursar em português como um aspecto positivo é absolutamente patético, uma vez que sempre foi este o comportamento de Ronaldo. Nada de novo, portanto. Mas a intenção deste elogio era clara e passava por esmiuçar tudo o que Ronaldo disse. 

"Com alguma sorte o discurso não foi suficientemente traduzido" diz o director de Abola. Acho curioso que o senhor director não saiba que a língua portuguesa é das mais faladas do mundo. Obviamente, pela importância do prémio e do próprio jogador, o discurso foi traduzido para todo o mundo. A diferença está mesmo na nível de "azia" com que o mesmo é analisado. (link do vídeo com o discurso de Ronaldo).

Sinceramente, não interpretei as palavras de Ronaldo como uma "provocação" a Messi, mas mesmo que fosse, Ronaldo tinha toda a legitimidade em fazê-lo. Até porque a não presença dos jogadores do Barcelona pode ser considerada uma forma de desrespeito pelo prémio e pelo mais que previsível vencedor: Cristiano Ronaldo. Mas sobre isso o director do jornal Abola não tece comentários. Eu pergunto: Se Messi fosse o favorito, não estaria presente na Gala? 

É que para quem não sabe o Barcelona só jogava 48 horas depois da Gala da FIFA. Nada que um jacto privado não resolvesse com toda a tranquilidade. 

O Homem do Ano


Foi com Vítor Serpa que o jornal instituiu o prémio "Homem do Ano". 

 Recordemos os vencedores e os motivos que levaram à eleição destas figuras, segundo a transcrição do próprio jornal.


2004 - José Mourinho - No ano do Europeu português, o FC Porto campeão da Europa sob o signo Mourinho.
2005 - Nuno Gomes - Quebrado, enfim, o enguiço o Benfica campeão. Com Nuno Gomes, seu símbolo.
2006 - Cristiano Ronaldo - O fenómeno já explodira, Cristiano Ronaldo era a referência do Manchester United.
2007 - Ricardo Quaresma - Porto campeão arrastado pelo encanto de Quaresma, o mago da trivela e não só.


2008 - Nélson Évora - Portugal de Ouro em Pequim, com Nélson Évora campeão olímpico do triplo-salto.
2009 - Jorge Mendes - Toque de Midas do agente. Record mundial na transferência de CR7 para Madrid.
2010 - José Mourinho - Mourinho no topo da Europa com o Inter.
2011 - Paulo Bento - Qualificou Portugal à fase final do Euro 2012


2012 - Pedro Proença - O arbitro da final do Euro 2012 e da Final da Champions.
2013 - Cristiano Ronaldo - Memorável ano em Madrid e na Seleção, sobretudo com os golos à Suécia.
2014 - Jorge Jesus - Inédito póquer na história do Benfica (Liga, Taças e Supertaça) deu o prémio a Jorge Jesus.
2015 - Fernando Santos - 7 Vitórias consecutivas na qualificação para a Fase final do Euro
2016 - Fernando Santos - Conquista do Euro 2016

Ronaldo venceu o prémio por duas ocasiões (2006 e 2013).Curiosamente, em 2006 ainda não tinha sido eleito como melhor jogador do Mundo. Entretanto ganhou o prémio de "melhor do Mundo" por 4 vezes e só por uma ocasião foi distinguido como "Homem do ano". Em 2008, ano da sua primeira conquista da Bola de Ouro, foi ultrapassado por Nelson Évora. Em 2014 foi ultrapassado por Jorge Jesus e em 2016 foi ultrapassado por Fernando Santos.

Fica claro que os critérios para a escolha do vencedor deste prémio, têm por base um elevada ponderação do grau de lampionice no sangue dos candidatos. Se os exemplos de Ronaldo são vergonhosos, o que dizer disto:

- André Villas-Boas fez uma época brilhante no FC Porto em 2011 onde venceu Liga, Taça de Portugal, Supertaça e Liga Europa. Só que o vencedor foi... Paulo Bento, que na época tinha conseguido qualificar Portugal para o Euro 2012 e nos play-offs. Lindo não é? 

- Jorge Jesus em 2015 ganhou a Supertaça, Taça da Liga e Campeonato pelo Benfica. No Verão transferiu-se para o Sporting numa das transferências mais incríveis do futebol português sendo que ganhou logo mais uma Supertaça ao serviço do Sporting. O jornal Abola ignorou estes factos e entregou o prémio a Fernando Santos por ter conseguido 7 vitórias seguidas por Portugal, onde apenas 5 foram nesse ano. 

Comparar a época brilhante de Jorge Jesus com a qualificação de Portugal para o Euro 2016 faz algum sentido? Ainda para mais na qualificação mais fácil da história dos Europeus em que se qualificaram 24 equipas.

"O maior jornal nacional"



O "ui" de José de Pina no final deste vídeo é bem elucidativo sobre o nível deste "jornal". Se hoje Abola é o "oficioso" da propaganda, esperem para ver o que acontecerá com o jornal quando um qualquer Farinha, Guerra ou Delgado estiverem no controlo do estaminé.

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Artur Soares Dias - O Rei do apito


José Fontelas Gomes, presidente do Conselho de arbitragem decidiu nomear para um dos jogos mais importantes da época leonina um artista de está farto de ter "azares" nos últimos jogos que apitou do Sporting. Esta época, não "vislumbrou" dois golos irregulares do Vitória de Guimarães no empate a 3 golos. Na época passada não conseguiu vislumbrar uma grande penalidade a favor do Sporting no derby que permitiu a ultrapassagem do Benfica, assim como não viu a agressão de Renato Sanches a Bryan Ruiz nesse mesmo jogo. Estes foram alguns lances que não conseguiu vislumbrar.

Quando "vislumbra", anula golos ao Sporting ou então expulsa o capitão de equipa ou o Presidente do banco. E só estou a usar o histórico  dos últimos 3 jogos em que apitou o Sporting. Senão vejamos:

O Rei do apito



Depois de todas as "apitadelas" a que temos assistido, o Conselho de arbitragem decidiu enveredar pelo gozo e pela provocação ao Sporting. Obviamente, a narrativa será a do costume: "Soares Dias é o melhor árbitro nacional".  Talvez seja, o Sporting é que tem sempre "azar" com este sujeito. 

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

Análise ao momento do Sporting



O Sporting iniciou a sua pré-época com apenas três reforços no seu plantel: Petrovic, Alan Ruiz e Spalvis. Depois de uma primeira fase na Academia, a equipa estagiou na Holanda onde fez alguns jogos particulares, com más exibições e resultados negativos. 

Nesse estágio, para além de vários jovens (Palhinha, Podence, Ryan Gauld, Wallyson, Iuri Medeiros e Carlos Mané), o plantel era composto ainda por alguns jogadores que viriam a sair durante o verão como Aquilani, Barcos, Teo ou Ewerton. A pré-época iniciou com 5 centrais (Coates, Semedo, Paulo Oliveira, Naldo e Ewerton), sendo que o clube emprestou ainda antes do início dos trabalhos Tobias Figueiredo e Domingos Duarte. 

A equipa não correspondia mas havia uma clara compreensão de que faltava a "casa da máquinas". Com quase um mês de pré-época, os 4 campeões da Europa regressaram à equipa e as mudanças foram evidentes. A primeira parte no troféu 5 violinos deixou os Sportinguistas tranquilos. Estava ali o "nosso" Sporting. No final do mês de Julho e a cerca de 15 dias do inicio da competição chegaram mais 2 reforços ao plantel: Meli e Beto.

Na semana que antecedeu o início da competição, o Sporting emprestou Ryan Gauld, Teo e Palhinha. 

O início da competição


A Liga começou a 13 de Agosto com a recepção ao Marítimo. Por esta altura o Sporting tinha apenas Hernan Barcos disponível para o ataque, uma vez que Teo já tinha sido emprestado, Spalvis estava lesionado e Slimani estava castigado nessa primeira jornada da Liga. Oportunidade para Alan Ruiz jogar na frente de ataque, ficando Barcos no banco. O meio campo de "sonho" com William, Adrien, João Mário e Gelson deu cartas e o Sporting venceu facilmente o Marítimo por (2-0).

Na semana seguinte, uma deslocação complicada a Paços de Ferreira. Na iminência da transferência para o Inter, João Mário ficou de fora dos convocados. Slimani voltou à titularidade após o castigo e foi decisivo no lance da vitória leonina por (1-0).

Na terceira jornada, o primeiro clássico da época com o FC.Porto. Nessa semana o Sporting recebeu um reforço importante: Joel Campbell chegou por empréstimo do Arsenal e até jogou alguns minutos no clássico que o Sporting venceu por (2-1).

Nesta fase o problema principal estava na necessidade de encontrar solução para o lugar de ponta de lança. Slimani estava de saída, Barcos e Teo já tinham sido emprestados e Spalvis tinha-se lesionado gravemente na pré-época. Para além da questão "ponta de lança", João Mário estava também muito perto da saída.

As "trocas" da última semana



Para além dos jogadores indicados no quadro anterior, é importante referir que Ewerton também foi emprestado nessa semana, mas como era o 5º central não tem grande relevância em termos comparativos. 

As saídas de jogadores como Slimani e João Mário são sempre muito complicadas de colmatar. Não seria de esperar que o Sporting conseguisse encontrar de imediato dois jogadores com categoria idêntica, tendo em conta as limitações orçamentais do clube. 

Apesar de todas as limitações financeiras, Bruno de Carvalho conseguiu dar tudo aquilo que Jorge Jesus pediu. Ewerton poderia ter ficado no plantel como 4º central, mas Bruno de Carvalho contratou Douglas, um sonho antigo de Jorge Jesus. Para a frente de ataque Bas Dost era a tal "truta" desejada pelos adeptos e não tem desiludido. Aliás, tem sido dos mais inconformados. 

Elias e Markovic são nomes sonantes que garantiam qualidade nas respectivas posições. E mediante a falta de soluções na posição de ponta de lança, o Sporting contratou ainda dois jogadores que não sendo rotulados de craques poderiam ser úteis à equipa. 

No final do mercado, o próprio treinador reconheceu que "Até hoje, o Bruno de Carvalho tem-me dado tudo aquilo que pode dar. Isso é um facto que toda a gente pode ver"

Seguiu-se o Moreirense em casa e mais uma vitória para o Sporting. Bas Dost e Campbell entraram na equipa e logo a marcar nessa vitória por (3-0)

A injustiça de Madrid e o jogo de Vila do Conde


O Sporting apresentou-se em Madrid como líder do campeonato apresentando bom futebol e somando todos os jogos oficiais por vitórias. Apesar do resultado injusto obtido na capital espanhola, os leões regressaram a Portugal com a convicção de que não foram inferiores ao maior clube do mundo. 

Seguiu-se o jogo em Vila do Conde onde Jorge Jesus fez várias alterações na equipa. André e Campbell foram titulares, mas a principal alteração foi a colocação de Bruno César como defesa esquerdo, ficando Jefferson no banco de suplentes. Ao intervalo o Sporting perdia por (3-0) e Gil Dias destruiu por completo Bruno César. 

Tirando este jogo, o Sporting tinha apresentado sempre bom futebol e qualidade nas diversas vertentes do jogo. Nesta jornada o Sporting perdeu a liderança para o Benfica que tinha 1 ponto de avanço nesta fase.


O jogo que mudou a época


Após o desastre em Vila do Conde a equipa respondeu com qualidade e venceu o Estoril e o Légia de Varsóvia. O jogo seguinte foi uma deslocação ao sempre complicado D.Afonso Henriques. O Sporting mostrou mais uma vez toda a sua qualidade e aos 70 minutos ganhava por (3-0). Depois apareceu em jogo Artur Soares Dias que ofereceu aos vimaranenses dois golos nesta partida, sendo o lance do golo do empate um dos lances mais vergonhosos desta Liga. 

A partir deste jogo a equipa perdeu-se em termos mentais e a lesão de Adrien Silva teve um grande impacto negativo nos jogos seguintes. 

A pior fase da época


O Sporting deslocou-se a Famalicão com uma equipa de segundas linhas e venceu a eliminatória. O pior estava para vir com 4 jogos sem vencer. Duas derrotas com o Borussia de Dortmund e empates em casa com o Tondela e na Madeira frente ao Nacional. Nos jogos nacionais, mais uma vez, a equipa foi penalizada com erros de arbitragem. Ficou por assinalar uma grande penalidade a favor do Sporting em cada um destes jogos.



Esta era a classificação na altura.


Depois do jogo na Madeira a equipa estava já com uma enorme desvantagem pontual em relação ao Benfica. Os 7 pontos de diferença pareciam já praticamente irrecuperáveis. Se pensarmos na interferência do "apito" nos jogos do Sporting, a equipa poderia e deveria estar a apenas 1 ponto do Benfica.

Equipa deu a volta


Nos 5 jogos seguintes nas competições internas o Sporting conseguiu fazer um pleno de vitórias. Arouca, Boavista e Vitória de Setúbal para a Liga, Praiense para a Taça de Portugal e Arouca para a Taça da Liga. Pelo meio, uma derrota com o Real Madrid em casa por (2-1), com o golo da vitória dos merengues a ser apontado já no final da partida. Mais uma infelicidade depois de tanto esforço por parte da equipa que mesmo com 10 homens conseguiu empatar o jogo. Bastava esse ponto para qualificar a equipa para a Liga Europa sem depender do último jogo na Polónia.

Um enorme erro!



Estas declarações de Jorge Jesus antes da partida na Polónia não podem ser aceites de ânimo leve. Obviamente, isto teve influência no desempenho da equipa que voltou a fazer uma exibição ao nível da que fez em Vila do Conde. O Sporting perdeu por (1-0) e foi eliminado das competições europeias.


Jorge Sousa resolveu!




Apesar da eliminação europeia, o Sporting chegou à Luz com a possibilidade de assumir a liderança no campeonato. A equipa fez uma excelente exibição e dominou por completo a equipa da casa, só que, mais uma vez, o homem do apito decidiu a partida. Duas grandes penalidades por assinalar a favor do Sporting, sendo que no primeiro lance há um duplo erro, uma vez que no contra-ataque o Benfica fez golo.

A arbitragem impediu o Sporting de sair da Luz na liderança com 1 ponto de avanço, transformando a diferença numa desvantagem de 5 pontos para o Sporting.

Mais um "assalto"


Depois do jogo na Luz, o Sporting consegue avançar na Taça de Portugal após uma boa vitória no Bonfim. Só que dias depois, perde em casa contra o Braga, em mais uma apitadela de "autor".


Assim fica difícil conquistar pontos.

Só mais um "roubo"


O Sporting volta a recuperar a forma e vence o Varzim para a Taça da Liga e o Belenenses para o campeonato. Chega a altura em que é preciso carimbar a passagem para a Final 4 da Taça da Liga e eis que mais uma vez o apito resolve o problema contra o Sporting numa penálti inexistente.

Depois a equipa volta às vitórias em casa contra o Feirense e empata em Chaves.

Estrutura Futebol


Sobre o plantel, parece-me claro que Bruno de Carvalho deu a Jorge Jesus tudo o que pediu. Mesmo em termos da estrutura do futebol, Jesus escolheu todos os elementos com especial destaque para os regressos de Octávio Machado e Manuel Fernandes. Sinceramente, custa-me perceber a mais valia destas duas figuras no Sporting. Reconheço a magnífica história de Manuel Fernandes no Sporting, mas não vejo a sua capacidade para ser responsável pelo Scouting do clube. O mesmo acontece com Octávio Machado que não tem capacidade para ser o responsável pelo Futebol Profissional. Parece-me claro que é preciso mudar estes dois nomes e trazer alguém com capacidade para estes cargos de extrema importância.

Como já venho a dizer, não concordo com o voto de confiança dado pelo Sporting aos novos dirigentes federativos, especialmente se falarmos do Conselho de disciplina, conselho de justiça e Conselho de arbitragem. As decisões estão a cair sempre contra o Sporting e o clube tem de sair desta letargia.

Dos 7 desaires na Liga, só a derrota com o Rio Ave e o empate em Chaves é que não tiveram claramente prejuízo para o Sporting.

- Guimarães (dois golos sofridos de forma irregular e uma expulsão por agressão a Markovic);
- Tondela (penálti por assinalar a favor do Sporting);
- Nacional (penálti por assinalar a favor do Sporting);
- Benfica (dois penáltis por assinalar a favor do Sporting sendo que o 1ºgolo do Benfica surge na sequência do primeiro penálti que ficou por assinalar);
- Braga (três penáltis por marcar contra o Braga e uma expulsão por agressão a Gelson).

Não percebo o que é que Bruno Mascarenhas foi fazer à reunião da FPF sobre arbitragem. O Sporting foi enxovalhado nessa reunião e este representante não foi capaz de defender convenientemente o clube. Não tem o mínimo de sentido esta escolha, até pelo facto de Bruno Mascaranhas ser vogal do Conselho Directivo para a expansão e núcleos. No dia seguinte, Octávio Machado veio a terreiro criticar as conclusões dessa reunião. Ai já era tarde.

O facto de Jorge Jesus estar com um processo disciplinar por parte da FPF, por ter prestado declarações quando estava suspenso preventivamente, é revelador da inaptidão de Octávio Machado para o cargo.  Mais um aspecto que comprova a necessidade de o clube ter alguém que possa ser um elemento de ligação entre o futebol e a direcção do clube.

As infraestruturas da academia estão agora num nível superior e proporcionam ao futebol profissional condições de topo. Num nível inferior, a saída de Evandro Mota, consultor motivacional pode ter sido também importante para algum descontrolo emocional durante algumas fases da época.  Será que não é necessário recorrer a alguém dentro desta área?

Plantel


Concordo com os empréstimos de Podence, Iuri, Palhinha, Geraldes e Mané. Se tivessem ficado no plantel jogariam pouco e a sua evolução poderia ficar comprometida. É provável que Mané seja contratado pelo Estugarda, mas os outros jogadores terão por certo lugar no plantel da próxima época. O facto de o clube ter contratado Meli (Geraldes), Campbell (Iuri) e Markovic (Podence) por empréstimo, estará claramente relacionado com isso. Parece-me lógico e bem decidido.

Concordo com o regresso do Palhinha nesta fase, uma vez que Petrovic não se mostra como alternativa e Paulista depois do bom começo de época, onde até jogou o clássico voltou a lesionar-se.

Não consigo perceber o motivo para o qual o Jefferson foi proscrito. Um jogador que fez uma época brilhante com Leonardo Jardim e que em alguns momentos da era Marco Silva e Jorge Jesus foi importante. Apesar de todas as suas debilidades, parece-me ser a melhor solução para o lugar neste momento. Bruno César é um belíssimo jogador e dá à equipa um leque de soluções muito importantes, não pode jogar nesta posição. Ainda no último jogo "ofereceu" o primeiro golo ao Chaves. Bem sei que há Jonathan Silva que pode ser uma boa opção para a próxima época, mas não chega. É urgente a contratação de um defesa esquerdo de qualidade. Marvin acabou a época passada em grande forma, mas esta época não conseguiu manter o nível. Parece-me claro que é preciso reformular esta posição.

Compreendo a saída de João Pereira neste defeso. Sempre deu tudo pelo clube e na possibilidade de fazer um bom contrato parece-me ter sido uma boa opção. Esgaio nunca será um "craque" naquela posição, apesar de ser um jogador útil no plantel. Schelotto estando lesionado complica ainda mais. Parece-me claro que é preciso contratar um jogador para esta posição.

Contratações


Alan Ruiz - Tem o estigma de ter custado muito dinheiro, mas ninguém duvida da sua qualidade. Parece-me que o esquema de jogo da equipa não o favorece. Apesar disso, tem evoluído e parece-me é um jogador com futuro no plantel.

Petrovic - Do pouco que vimos do jogador, não acrescenta nada à equipa. Para sair o mais rápido possível.

Lukas Spalvis - A grave lesão sofrida na pré-época estragou-lhe a época. Veremos o que consegue fazer nesta segunda metade da época no Belenenses.

Meli - Praticamente não jogou. Não está a fazer nada no plantel.

Beto - Excelente contratação. Temos a baliza bem guardada.

Campbell - É um excelente jogador. Aqui também é prejudicado pela época brilhante de Gelson, uma vez que gosta mais de jogar pela direita. É muito raro Jesus pedir aos jogadores para trocarem de flanco, mas neste caso julgo que se justificava, até para confundir as marcações aos adversários.

André - Movimenta-se bem como provou na assistência para o segundo golo do Sporting em Chaves, mas tem sido muito infeliz nas finalizações. São inúmeros os golos falhados

Douglas - Não gosto do jogador. Acho que foi um gasto desnecessário, com tantos centrais de futuro no clube. Na próxima época se possível vendia o jogador e incluiria no plantel um jovem da nossa formação (Tobias ou Domingos Duarte).

Bas Dost - Craque e uma verdadeira pechincha! Já vale pelo menos o dobro.

Castaignos - Gostei da primeira parte em Dortmund. De resto, pouco ou nada se tem visto.

Elias - Nunca gostei deste jogador, mas tenho de admitir que está focado em ajudar o Sporting. Nem sempre as coisas lhe saem bem, mas quanto à sua atitude nada a apontar. Provavelmente é um jogador caro demais para estar no banco. Ainda pensei que JJ o iria colocar a interior dando mais estabilidade ao meio campo, mas parece que essa nunca será uma solução.

Markovic - Excelente jogador que continua sem encontrar a sua melhor forma. No dia da sua contratação os Sportinguistas estavam todos entusiasmados. Hoje, já ninguém quer ver o rapaz à frente. Um pouco na linha do que acontece com o Carrillo no Benfica.

O que fazer?


O título será muito complicado de atingir esta época e só uma segunda volta absolutamente brilhante poderia dar essa alegria aos Sportinguistas. Parece-me que a equipa tem de pensar jogo a jogo e essencialmente aproveitar esta segunda metade da época para ir definindo o plantel para a próxima época. Amanhã jogamos em Chaves a passagem à meia-final da Taça de Portugal. Uma competição que pode "salvar" a época do Sporting. Na minha opinião, a saída de Jorge Jesus não se deve colocar em cima da mesa. O técnico já provou toda a sua capacidade e tem todas as condições para voltar a levar o Sporting às conquistas.

A polémica do balneário


O Presidente do clube tem todo o direito e legitimidade para repreender todos os funcionários do clube. A figura do Presidente do clube só é passível de repreensão por parte dos associados do clube em sede de eleições. Até lá, quem manda é ele! Se algum jogador/treinador colocou em causa a figura do Presidente está a colocar em causa todos os sócios do Sporting e isto não pode acontecer. Se isso aconteceu espero que sejam tomadas medidas duras contra os prevaricadores, sejam eles quem forem, independentemente do valor de mercado ou do vencimento que auferem. Fica desde já bem clara a minha posição em relação a isto.

Pelo que se viu na primeira parte da partida em Chaves a equipa não demonstrou o empenho e comprometimento necessário para a conquista do vitória. Motivo pelo qual me parece justificado o "puxão de orelhas" do Presidente.

Obviamente, os jornais estão a aproveitar este assunto para inventar notícias para desestabilizar o Sporting. As "teorias" são tantas que até já ouvi paineleiros a afirmar que Bruno de Carvalho foi impedido de entrar no autocarro da equipa, como se o Presidente do Sporting pudesse ser impedido de entrar em algo que pertence ao clube. Mais depressa os jogadores iam a pé para o Hotel...

Gosto particularmente de ver a jornaleirada a fazer um grande caso deste assunto, quando é algo que acontece em todos os clubes. A diferença está mesmo no tratamento mediático.



Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

domingo, 15 de janeiro de 2017

Declarações de Adrien e William Carvalho


Aqui ficam as declarações dos capitães de equipa sobre o último jogo do Sporting em Chaves.


Meus senhores, menos palavras e mais acção!

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

sábado, 14 de janeiro de 2017

As Chaves do sucesso


O Sporting regressa hoje a Chaves para a I Liga. Aqui fica a recordação das últimas deslocações ao Municipal de Chaves.

Coroado e a azia



Os 2 minutos da vergonha




Fica a recordação. Veremos o que acontece mais logo.

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

A pacificação da treta

A reunião do Conselho de Arbitragem com os clubes não trouxe muito de novo. As palavras de circunstância do costume, até ao próximo erro, que será castigado com a ira de dirigentes, adeptos e quem mais andar por ali. Não sei qual a receita para que as coisas mudem no futebol português. Sei apenas que não é esta. Principalmente com as atitudes entretanto tomadas.

O Conselho de Arbitragem decidiu gozar com os sportinguistas. É um direito que lhe assiste. Não é, tenho a certeza, a melhor forma de credibilizar o que tem sido feito pelos árbitros e de devolver a crença a uma Liga em que leões e dragões deixaram de acreditar. Tratar como estúpidos todos os que viram dois penáltis na Luz

não me parece inteligente. Pior, assumir que Jorge Sousa fez uma grande arbitragem e que não teve nenhum erro. Sportinguistas e portistas já assumem que os juízes são controlados pelo Benfica. Ouvir isto sem que se diga que são lances difíceis, discutíveis e que Jorge Sousa não teve direito às repetições que nós vimos pela televisão, não só descredibiliza o discurso, como leva à legítima indignação em Alvalade e no Dragão. No fundo, dá vida a muito do que tem sido dito. Infelizmente, é até injusto para o fantástico percurso que o clube da Luz tem feito esta época.

O CA assume como excelente uma arbitragem em que antigos juízes como Duarte Gomes e Pedro Henriques viram dois penáltis. Ou em que Marco Ferreira, no Record, viu uma. Não terá faltado um pouco de bom senso? Achincalhar quem está em baixo, revoltado, raramente é boa ideia.

Se não antes, na nomeação de Nuno Almeida para Chaves o tal bom senso não existiu. Porquê colocar num jogo já tão quente um árbitro a semana passada apelidado de ‘Ferrari Vermelho’? Opções de risco.

Artigo de opinião de Bernardo Ribeiro no jornal Record de hoje. 


Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

As conclusões da Academia do Apitamento



Na passada quarta-feira a cidade do Futebol acolheu a tão propalada "reunião de trabalho" entre o Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol e os clubes das competições profissionais. Sobre esta atitude reativa do Conselho de Arbitragem já falei num post anterior (aqui).

Os representantes dos clubes


Dos 35 clubes profissionais, apenas 29 clubes enviaram representantes. O Nacional da Madeira, Sporting da Covilhã, União da Madeira, Académico de Viseu, Vizela e Gil Vicente não se fizeram representar. Dos clubes presentes, foram muito poucos os que se fizeram representar pelos seus Presidentes. O Sporting esteve representado por Bruno Mascarenhas, o Benfica por Nuno Gomes e Paulo Gonçalves e o Porto por João Pinto.

"O meu coração só tem uma cor: azul e branco"


Enviar João Pinto para uma reunião sobre arbitragem foi uma brilhante demonstração de desprezo por parte do Porto. Para "reuniões da treta", representantes da treta. E aqui, não há nada contra João Pinto, mas é importante não esquecer o ser histórico com os senhores do apito.


Curiosamente, um dos senhores do apito nestas imagens é António Rola, o actual expert do apito na Benfica TV. Uma figura que nunca vê penáltis ou expulsões contra o seu Benfica.

António Rola em acção na BTV 1 e na BTV 2, perdão TVI24
Para uma próxima reunião seria interessante ver João Vieira Pinto como representante do Sporting a entrar de punho fechado na sala e do lado do Benfica poderia ir muito bem o Luisão, sempre pronto para dar uma cabeçada num árbitro.

Mas o prémio de melhor representante na "reunião da treta" vai para Cosme Machado. Este senhor ainda na época passada era árbitro da primeira categoria e esta época passou directamente para funcionário do Sporting de Braga. Esta falta de período de nojo, só pode meter nojo a todos os amantes do futebol. 

Os representantes do Conselho de Arbitragem


O conselho de arbitragem é composto pelo Presidente José Fontelas Gomes e por 3 vice-presidentes, cada um com áreas específicas. João Ferreira é responsável pela área profissional, Paulo Costa é responsável pela secção não profissional e Lucílio Baptista é responsável pela Secção de Classificações. Vou retirar Paulo Costa da equação por ser o responsável pela área não profissional numa reunião que foi desenvolvida apenas para clubes profissionais. Mas vejamos:

O apito de João Ferreira



Um lance que ficará para sempre na história do apitadeiro nacional e que retirou ao Sporting um título nacional.

Lucílio Baptista



Mais um lance para a história, onde uma bola no peito foi transformada em penálti e Pedro Silva foi expulso da partida.

Um ataque feroz ao Sporting


Não deixa de ser engraçado que árbitros responsáveis por dois dos maiores escândalos deste século - custaram 2 títulos ao Sporting - sejam os chefes do apito nacional. Mas se o histórico já era interessante vejamos agora o que fizeram na apresentação em powerpoint. Podem consultar (aqui).

A magnifica recepção orientada de Pizzi


Vejamos o lance:


Não deixa margem para dúvidas, mas os senhores do apito têm outra opinião.


Ora, isto vem dos mesmos senhores que confundem regularmente o peito com o braço, e o braço com a cabeça. Mas o mais interessante é a justificação. Foi involuntário e acidental. Não tenho dúvidas que a primeira mão é involuntária, agora a segunda? Involuntária e acidental? Acho que isto é gozar com o Sporting.

O penálti de Nélson Semedo



Na imagem anterior podem verificar a recomendação apresentada na reunião e a imagem com a distância que a bola teve de percorrer até chegar a Nélson Semedo. Ora, o conselho de arbitragem afirma que à distância de 1-2 metros não se deve marcar grande penalidade. Neste lance estamos a falar de cerca de 30m mas os senhores acham que é um "lance difícil e de dúvida".


Ficam as imagens, para que não restem dúvidas.


Mas, o próprio Conselho de Arbitragem consegue contradizer-se apresentando um lance semelhante ao de Nélson Semedo em que considera que deveria ter sido marcada uma grande penalidade. Vejamos:




Isto é gozar com o Sporting e com os Sportinguistas! 


Perante tudo isto, só posso tirar esta conclusão. Estão mesmo a gozar com o Sporting e com os Sportinguistas. E com mais certezas fiquei quando me apercebi das nomeações para o fim-de-semana. O "Ferrari vermelho" estará em Chaves para apitar o Sporting. Já no jogo do Benfica estará Luís Ferreira e no Dragão Fábio Veríssimo, mais dois daqueles árbitros da "nova geração" da Academia do Seix... Arbitragem.

Eu pergunto: Estas nomeações têm bom senso? É com estas atitudes que querem pacificar o futebol português? 

Por muito que alguns comentadores e jornais tentem fazer passar a ideia de alguma pacificação, é fácil de verificar que os ânimos entre os Sportinguistas não acalmaram. Pelo contrário. A forma como esta reunião foi desenvolvida teve o efeito contrário nos leões. Andam claramente a gozar com os Sportinguistas, que estão enojados com o novo sistema.

E é completamente legítimo que assim seja. Como qualquer outro cidadão, os Sportinguistas têm o direito à indignação e podem exercer esse direito da forma que melhor entenderem. Dizem que "Depois da tempestade, vêm a bonança". Não se iludam a tempestade está longe de acabar. 

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)