" Mister do Café: Os protegidos do apito

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Os protegidos do apito


Depois de na semana passada ter feito um post sobre um vergonhoso "combate de boxe" entre Marco Ferreira e José Leirós num programa televisivo (link), parece-me importante termos mais uma visão do que se tem passado na arbitragem nacional nos últimos anos. Recupero um artigo de Jorge Coroado, publicado no jornal Ojogo de 29 Março de 2016 e que está mais actual do que nunca. 





Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já.

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

11 comentários:

  1. Foi tudo muito bem montado. Infelizmente são vozes que dificilmente terão eco. A escrita difícil do Coroado não ajuda a que a ideia chegue às massas com eficácia.

    Só resta continuar no Rumo Certo e com aquela atitude que designo por 3 P's: Perseverança, Persistència e Puta-que-pariu!

    ResponderEliminar
  2. Vejo escrito o que tenho dito ; procurem que os encontram na claque!! Esta é a grande verdade e por isso a claque não ser organizada . Obrigada Mister

    ResponderEliminar
  3. Antes de Coroado trazer isto a publico já alguém tinha falado nisso e toda a gente sabia.

    Todas as categorias da arbitragem estão "infestadas" de lampiões.
    É como eu digo: ainda vamos ter saudades dos tempos do apito dourado que ao pé do que se passa actualmente é coisa de amadores!

    ResponderEliminar
  4. A verdade desportiva era só quando outros ganhavam. Os tributos dos árbitros, a fruta, os apitos dourados, isso era antes. Agora é tudo certinho, eles mesmo não admitem que se tente branquear o mérito daquele clube.

    O texto do Coroado vai estar actual por mais um bom par de anos. Ele, e tantos outros deviam era ter denunciado a brincadeira quando ela começou. À mais de 10 anos atrás.

    ResponderEliminar
  5. Então, se é assim, e que tal começarem a descobrir quem eles são? Mas com provas... Quem são esse árbitros que foram faziam parte do rol de adeptos que foram incentivados a sem árbitros....
    Era um bom ponto de partida para acabar com esta palhaçada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Queres ainda mais provas? Semana sim, semana não lá aparecem os perfis do FB destes árbitros com likes ao porco gil e ao venfiq, mesmo assim não te chega?
      Precisas o quê "Anónimo" ?

      Eliminar
  6. Mister e não é que depois do seu post de sábado, sobre se Ferraris e Xistradas. Não é que para o jogo da Taça Lucilio, vai ser mesmo o Xistra a apita-lo. Isto já nem vale apena disfarçar, é há descarada.

    ResponderEliminar
  7. Lamento que a nossa posição seja sempre essa.... Atacar e insistir sempre na arbitragem (o que é certo é que independentemente disso ontem resultou, possivelmente se não existisse tanta pressão ontem o arbitro não teria sido algo "amigo" e perduario connosco) , é uma posição onde não me revejo. Os árbitros erram é normal são humanos, fomos prejudicados contra o Setúbal mas ontem tivemos umas benesses, o futebol é assim mesmo. É jogado por humanos e dirigido por humanos. Não devemos insistir e bater sempre na mesma tecla, não gosto de ver o meu clube a parecer uma criança da primaria a fazer queixinhas por tudo e por nada.

    O mais importante é notar e referir a qualidade do futebol da primeira parte e a grande importância que se começa a notar no futebol quando Campbell está em campo. Penso que deveriamos começar a pensar em adquirir o pass antes que o preço aumente. O Gelson de um lado e o Campbell do outro são dois monstros de velocidade e criatividade que tanta falta fazem ao futebol e que felizmente podem vir a dar muitos frutos ao nosso Sporting.
    Outro ponto forte o desempenho de Dost mas que jogadorrrrrrrrrrr frio na frente da baliza como se pede a um ponta de lança, mas principalmente nota-se trabalho do JJ na sua melhoria de jogo principalmente quando agora joga de costas para a baliza distribuindo jogo.

    Devemos apoiar a equipa e lutar sempre ao seu lado isso sim. Os árbitros não devem ser o nosso foco.

    Saudações e boa semana a todos

    Infelizmente calculo que este meu comentário não seja publicado -.-' porque não concordo com algumas posições do clube. Logo infelizmente vai ser bloqueado pelo blog o qual sigo atentamente. Mas não podia deixar de dar a minha opinião.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ontem tivemos umas bensesses... mas tipo quê?! O lance do golo do Feirense?!

      Eliminar
    2. Que "benesses"! deves ser cego ou mal-intencionado.

      Eliminar
  8. Desde sempre o sistema interno da arbitragem em Portugal, funciona em termos de máfia, com "padrinhos" e afilhados". Todos os árbitros que conseguem chegar ao topo, só o conseguem por "vantagens" que não têm necessariamente a ver com a capacidade em arbitrar. Pelo meio, ficam e continuarão a ficar elementos de valor, em detrimento de outros que chegam ao topo sem o merecerem. Este "sistema" falsificado mancha de facto uma função nobre e um grupo ou uma classe que está, historicamente habituada a jogar com favorecimentos, com cunhas e informação privilegiada de alguns. O que é triste é haver elementos da arbitragem com valor que necessariamente, têm de recorrer a este sistema de apadrinhamento para terem hipóteses de chegarem ao topo. Daí, nem ter estranhado a pouca vergonha de Vítor Pereira na função de presidente do sector, nada muito diferente de presidentes anteriores e dos presidentes futuros.
    A arbitragem em Portugal não tem conserto, nem terá conserto, uma vez que o seu sistema de funcionamento nunca se conduziu e não se conduz pela competência, pelo valor e pela independência. Quem quiser regenerar a arbitragem portuguesa, terá primeiro que destruir toda a estrutura podre que enquadra os árbitros e a arbitragem em que se inclui também uma rede de "observadores" que se rege também por essa falta de valores. Os maus árbitros irão continuar a chegar ao "topo", porque é assim que funciona o sistema da arbitragem, em Portugal, apesar do profissionalismo, do treino, das observações, dos testes escritos ou das provas físicas.
    O edifício da arbitragem está minado, numa rede de interesses ocultos, pelo que os resultados serão sempre os mesmos, em que a qualidade pouco abunda. É assim que os "poderes" querem que funcione.

    ResponderEliminar