segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

O "Caso Marco Ferreira" prova onde está o cancro no futebol português


Este post não é um exclusivo, mas poderia muito bem ser, tal a falta de informação divulgada pela comunicação social. Aposto que 95% dos leitores não se aperceberam do arquivamento do processo relativo às declarações de Marco Ferreira sobre os telefonemas de Vítor Pereira.

No passado dia 4, foi anunciado o arquivamento com destaque mínimo pelos jornais.


Vou recapitular todo o caso, para terem uma melhor ideia do que aconteceu.

As declarações iniciais


No dia 5 de Julho de 2015, Marco Ferreira esteve num programa especial da RTP, onde prestou algumas declarações muito relevantes sobre o modus operandi de Vitor Pereira, à data Presidente do Conselho de Arbitragem da FPF. Vejamos:


Este é um pequeno excerto com a parte mais sumarenta da entrevista. Fica o vídeo na integra para análise dos leitores (link).

Entrevista ao jornal espanhol "As"



Passaram quase 4 meses sem um jornal nacional escrevesse uma linha sobre este assunto. A 24 de Outubro de 2015, Marco Ferreira concedeu uma entrevista ao jornal espanhol "AS".

Quando questionado com o facto de ter escolhido um jornal espanhol, Marco Ferreira acrescentou: "Escolhi o As por ser fora de Portugal e ter um grande nome internacional. Assim terá mais impacto em Portugal e no resto do mundo".

Marco Ferreira sabia perfeitamente que o caso seria abafado se concedesse uma entrevista em Portugal. Vejamos agora algumas dessas declarações dessa entrevista ao jornal AS:

- "O presidente dos árbitros de Portugal só me chamava antes de arbitrar o Benfica"

- "Na derrota em Braga, em Outubro, ainda na oitava jornada, o jogo correu-me mal. Mas para os dois lados. Depois desse jogo, o Benfica contestou-me e disseram-me que nunca mais apitaria um dos jogos mais quentes. E desde aí nunca mais apitei qualquer jogo importante. Na época anterior fui considerado o segundo melhor árbitro de Portugal, atrás de Proença. Apitei o Benfica-Sporting, duas vezes o FC Porto-Benfica... Os jogos correram bem. Não digo que o Benfica pede a Vítor Pereira que este diga aos árbitros para favorecerem o clube. Não estou a dizer isso. O que eu digo é que Vítor Pereira faz isso porque sabe que o Benfica é o único que o apoia. Por isso não quer que um árbitro que desagrade ao Benfica apite os jogos desse clube. O Benfica nunca falou comigo e pediu qualquer favorecimento. Mas, Vítor Pereira sim. Na semana em que tinha um jogo do Benfica ligava-me para que eu tivesse cuidado e que o jogo corresse bem. Só fazia isso com os jogos do Benfica. Nunca me ligou antes de um jogo do FC Porto, por exemplo. E fazia isso com muitos companheiros árbitros. 

- "Depois do Braga-Benfica de que falei, fui nomeado para um Rio Ave-Benfica. Essa semana ligou-me duas vezes. Na última chamada disse-me que se não fizesse um bom jogo não poderia nomear-me para o Benfica-FC Porto, que era em abril. Disse para ter cuidado, que aquele era «o jogo do título do Benfica». Disse-lhe que não era, que o Benfica tinha quatro pontos de vantagem para o FC Porto. E ele respondeu: «É muito diferente jogar contra o FC Porto em abril com quatro pontos de diferença do que com dois ou um». Isto, segundo o meu ponto de vista, é grave. Estava a referir-se claramente ao Benfica"

- "Antes do Sp. Braga-Benfica foi mais ou menos a mesma conversa. Disse-me que o jogo tinha de correr bem e que eu não devia ligar caso viesse ruído do banco. Ele disse-me isso porque, no Boavista-Benfica, expulsei o treinador do Benfica no intervalo (Jorge Jesus). Vítor Pereira tinha medo que o expulsasse outra vez." 

- "Os árbitros têm medo que Vítor Pereira acabe com as suas carreiras como acabou com a minha"

- "Sou um exemplo para eles daquilo que se pode passar. Eu era árbitro internacional e nunca na história de Portugal um árbitro internacional tinha descido à segunda categoria", prosseguiu Marco Ferreira acerca do alegado "medo" que os árbitros enfrentam em ver as suas carreiras desvalorizadas.


Vitor Pereira faz uma queixa-crime no próprio dia


Link da notícia (aqui)
Através de um comunicado do Conselho de Arbitragem, Vítor Pereira declarou que iria apresentar uma queixa-crime contra Marco Ferreira.

O processo nas instituições desportivas


Segundo o acórdão do Conselho de Justiça, conseguimos perceber como é que o processo foi aberto. No dia 7 de Julho de 2015, dois dias depois das declarações de Marco Ferreira na RTP, o próprio enviou um email cujo conteúdo não foi revelado pela FPF. Esse email foi encaminhado pela FPF para o Conselho de Disciplina. O processo desenrolou-se na tramitação normal, cabendo à Comissão de Instrutores da Liga desenvolver os esforços necessários para o desenvolvimento do processo. No dia 14 de Outubro, Marco Ferreira foi ouvido pela comissão.

Pelo meio, a 27 de Outubro de 2015, Bruno de Carvalho fez uma exposição à Liga pedindo que "fossem investigados os factos constantes das declarações do árbitro Marco Ferreira" anexando a cópia das declarações do árbitro ao jornal AS. Esta intervenção de Bruno de Carvalho acaba por ser importante no processo.

Tenham vergonha na cara!!! - Parte I


A Comissão de instrução da Liga ouviu Marco Ferreira a 14 de Outubro, ou seja, numa fase em que a entrevista ao jornal AS ainda não tinha sido publicada. Como vimos, só passados 10 dias é que foi publicada pelo que na inquirição, Marco Ferreira não foi ouvido por essas declarações. O próprio comunicado do Conselho de Disciplina de 22 de Novembro de 2016 refere que o objecto foi apenas e só a entrevista à RTP. Aqui fica o print.



Pelo meio, a exposição de Bruno de Carvalho para que a entrevista ao jornal AS fosse analisada e investigada ficou sem efeito. Um verdadeiro escândalo esta situação não ter sido devidamente analisada. É que entre outras acusações que Marco Ferreira fez ao jornal AS, ficou por apurar a "verdade" sobre o facto de os árbitros terem se sentirem condicionados nas suas arbitragens - "Os árbitros têm medo que Vítor Pereira acabe com as suas carreiras como acabou com a minha"

Tenham vergonha na cara!!! - Parte II


Vitor Pereira só foi ouvido pela Comissão de Instrução da Liga a 9 Dezembro de 2015. Quase dois meses depois de Marco Ferreira ter sido ouvido. Absolutamente inacreditável. Mas o mais interessante é que esta foi a última diligência feita no processo. Recordo, estamos a 9 de Dezembro de 2015.

Trezentos e quarenta e nove dias depois da última diligência ter sido feita, o Conselho de Disciplina obteve uma decisão que foi:

Conselho de Disciplina chuta "para canto"



Estes "senhores" andaram mais de um ano para decidir que não tinham competência para analisar este caso, e depois da última diligência (ouvir Vítor Pereira), demoraram 349 dias para comunicar uma decisão. O processo esteve metido bem lá no fundo da gaveta, provavelmente por baixo de alguns vouchers de cortesia.

Para além de se considerarem estatutária e regularmente incompetentes, consideram que a Comissão de instrutores da Liga está na mesma situação.


Que eles são "incompetentes" já toda a gente sabe. Precisaram de mais de um ano para concluírem isto?

Já os senhores do Conselho de Justiça são competentíssimos e em pouco mais de um mês resolveram o problema. Vejamos:

Os argumentos no Conselho de Justiça


Segundo é possível verificar no acórdão (link), Marco Ferreira denuncia 3 situações claras onde foi pressionado por Vítor Pereira. Vejamos:

Benfica vs Sporting 2013/2014 - O tal das chapas de zinco

O jogo estava marcado para dia 9 de Fevereiro e acabou por ser adiado devido à "chuva de chapas de zinco" no Estádio da Luz. No dia seguinte, Marco Ferreira foi convidado a participar numa reunião com Vítor Pereira onde foi ameaçado com um processo disciplinar por causa de uma entrevista. Tudo isto na véspera do derby que decidia o líder do campeonato. Eu pergunto: Isto é normal? Chamar um árbitro às instalações da FPF para ameaça-lo com um processo na véspera de um jogo desta importância? Há alguém neste país que ache isto normal? Parece que sim. Vejamos o que diz o Conselho de Justiça:


"De acordo com as regras da experiência comum uma tentativa de corrupção ou uma ameaça não são anunciadas em reuniões". Muito me contam os senhores do Conselho de Justiça. Com que então quando é para corromper não se marca reunião. Pois, talvez baste deixar os presentes certos nos balneários dos árbitros. Assim fica mais fácil.

Eu pergunto: E qual é o interesse que Vítor Pereira tem em "abalar emocionalmente" o árbitro do derby?


Boavista vs Benfica 2014/2015


Se isto não é coação e condicionamento do trabalho do árbitro não sei o que será. É preciso dizer explicitamente "Não quero que expulses o Jorge Jesus"? Para que se perceba melhor, Jorge Jesus em 6 anos de Benfica foi expulso por duas vezes na Liga. No Sporting em ano e meio já vai em 6 expulsões. É tudo coincidência. Deve ter alterado o seu feitio quando veio para Alvalade.

Mas os senhores do CJ arranjaram uma justificação para isto. Querem ver?


Esta argumentação é completamente surreal. Com que então "não dar ouvidos ao que é dito fora do campo" não se enquadra em ter atenção à zona dos treinadores, uma vez que tecnicamente os mesmos estão dentro do campo. Será que percebi bem!? As cambalhotas que esta gente dá. Inacreditável!



Rio Ave vs Benfica 2014/2015


Gosto especialmente da questão levantada por Vítor Pereira sobre os 4 pontos de avanço do Benfica. Mas vamos passar já para a "justificação" do CJ. Por certo têm uma óptima história para nos contar.


Inacreditável. Toda a gente sabe que as nomeações na época de Vítor Pereira eram feitas na semana antes dos jogos. Onde é que se infere que por esse motivo a promessa de Marco Ferreira ser nomeado para um clássico nas semanas seguintes está fora de equação? É mais uma novidade que o CJ me dá. Para estes "senhores", para haver coação a "prenda" tem de ser entregue de imediato, não pode ser um promessa para as próximas semanas.

"A explicação natural é a de que o Presidente do CA quer que o árbitro faça um bom jogo". Absolutamente genial esta argumentação. Ainda vou ouvir alguém a dizer que o "Apito Dourado" era uma campanha do banco alimentar contra a fome, com tanta peça de fruta e café com leite.

Já estou a imaginar um acórdão perfeito sobre o "Apito Dourado": "A explicação natural é a de que o Presidente do Porto não quer que os árbitros desfaleçam depois dos 90 minutos de jogo, e é por isso que oferecem fruta variada e um cafezinho com leite".

Sobre a importância dos 4 pontos de avanço do Benfica, nem uma palavra. Curiosamente, após o segundo telefonema, Marco Ferreira assume que informou o Presidente da APAF que na altura era José Fontelas Gomes - actual Presidente do Conselho de Arbitragem - sobre o telefonema de Vítor Pereira. O Presidente da APAF após concordância de Marco Ferreira, verbalizou esta situação a Fernando Gomes, Presidente da FPF. Fontelas Gomes solicitou ao árbitro que desse conhecimento por escrito da situação ao Presidente da FPF, mas por medo de represálias não o fez.

O que é certo é que no final da época, Marco Ferreira, árbitro internacional e um dos melhores árbitros portugueses desceu de divisão e decidiu acabar com a sua carreira.

Todo este processo é um compêndio do que são as instituições que gerem o futebol português actualmente. Fica bem visível para todos, que o Conselho de Arbitragem, Conselho de Disciplina e Conselho de Justiça autênticos cancros na instituição máxima do nosso futebol. Para este post tocar em todas as vertentes de poder institucional, só faltou mesmo falar nos observadores, delegados e da forma como uns árbitros são protegidos em detrimento de outros.


Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já. 
Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

10 comentários:

  1. Até o MF até já se calou, estará esse silencio relacionado de algum modo com os tachos que lhe arranjaram na CS?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. maisfutebol.iol.pt/benfica/sporting/arquivado-inquerito-a-vitor-pereira-por-acusacoes-de-marco-ferreira

      Eliminar
  2. No caso dos vouchers não há nada porque o que interessa é se os árbitros se sentiram condicionados.
    Neste caso o árbitro diz que se sentiu condicionado, mas isso pouco interessa

    ResponderEliminar
  3. E eu pelo que vou lendo das análises do Marco Ferreira no Record da-me a entender que o silêncio compra-se mesmo. Toma lá um tachinho, dizes umas larachas a nosso favor e nós vamos-te sustentando

    ResponderEliminar
  4. O Record tem imagens do Danilo a correr para chocar com o árbitro de propósito. Portanto o amarelo até é pouco. E além disso depois do cartão ainda encosta a cabeça à cabeça do árbitro. Se levar só um jogo é uma palhaçada. Se fosse com um jogador do Sporting saia em todo o lado e a cmtv faria um programa só sobre isso - porque é o Danilo do Porto pouco se fala. Espero que os comentadores do Sporting na TV não deixem passar isto. O porto anda há que tempos a queixar-se da derrota em Alvalade por uma mão do Ruiz que é bola na mão. Não há cá contemplações com os tripeiros.

    http://www.record.pt/multimedia/videos/detalhe/a-expulsao-de-danilo-vista-de-outro-angulo-choque-foi-acidental-ou-nao.html

    JRamos

    ResponderEliminar
  5. Estes "gajos" que andam há anos nos bastidores da bola já perderam a vergonha há muito e nem o ridículo os consegue matar. Comportam-se como uns vulgares mafiosos, sem honra e sem pudores. São uns autênticos trastes.

    ResponderEliminar
  6. Por isso é que o convidaram para a tvi24....perto deles e caladinho é que está bem...e tem estado.

    ResponderEliminar
  7. Grande Mister, sempre a desmontar esta gentalha. Realmente é vergonhoso o que se passa no futebol português. Bruno de Carvalho tem toda a razão quando vem falar para a tv, dá o corpo ás balas, pois isto é vergonhoso.

    Continue o grande trabalho.
    SL
    João Marques

    ResponderEliminar
  8. Esta história do Marco Ferreira demonstra bem como se ganha títulos em Portugal.... controlando os poderes de decisão!

    Não me lembro de um árbitro que tenha feito uma má exibição contra o Sporting, que tenha acabado a carreira... alguns têm azia, mas normalmente com as más exibições contra o nosso clube, chegam longe e a internacionais!

    ResponderEliminar
  9. Qualquer pessoa com dois dedos de testa, percebe que as primeiras declarações do mf (não confundir com MF, Manuel Fernandes o nosso capitão) eram um "pedido" de emprego...-Adivinhem sob que asa é que ele se foi "acolher"....

    TenhamOrgulho

    ResponderEliminar