" Mister do Café: Uma verdade inconveniente

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Uma verdade inconveniente


"A melhor equipa do grupo ficou de fora da Liga dos Campeões (porque Dortmund é o melhor ataque mas tem uma defesa que é a Virgem de Fátima da Europa). O Sporting deveria ter ganho no Bernabéu, onde deu uma lição soberana de jogo coletivo, agressivo, impetuoso, e fê-lo novamente no estádio de Alvalade. Também uma lição soberana de Jorge Jesus a Zidane. Pela frente, é verdade que tinha um Real Madrid que jogou com seis ou sete jogadores, os outros incluindo Cristiano Ronaldo poderiam dar a camisola de jogo a uma criança sem lava-lá, porque se ela cheirava a algo, seria a perfume.

No relvado os jogadores do Real deveriam estar a ouvir os comentaristas da televisão portuguesa, o respeito que tinham, choviam elogios a cada "tonteria" de Cristiano ou a cada finta de Isco (filho, você tem que jogar todos os dias, não fazer um jogo bom e de seguida ficar quatro sem fazer nada). E, ouvindo-os a falar com agrado das estrelas dos cartões de cromos, eu via os rapazes do Sporting a quererem a bola, a lutarem, a serem rápidos, intuitivos, ofensivos e solidários. Tudo o que é necessário para uma equipa profissional. 

O Sporting ganhou em tudo em Madrid, menos na preguiça, mas perdeu no Santiago Bernabéu como perdeu perdeu com os alemães, por falta de sorte, pela forma como não concretizou as ocasiões, mas nunca perdeu a compostura. Ontem, contra o Real Madrid, o Sporting jogou um jogo consistente do primeiro minuto até aos noventa e cinco, com onze jogadores ou com dez, quem se importa se eles estiveram sempre em superioridade numericamente, física e mental, porque os contrários, na verdade, eram umas florzinhas."

Texto de Javier Martín no jornal espanhol "AS"


Este jornalista espanhol não demorou muito tempo para perceber a falta de qualidade dos nossos jornalistas e o enorme talento dos nossos jogadores. Talvez possa mudar-se de armas em bagagens para Portugal. É que "em terra de cegos, quem tem um olho é Rei".

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já.

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

13 comentários:

  1. O Real jogou o suficiente e aproveitou 100% as oportunidades. 2 remates 2 golos. Ao nosso plantel falta estaleca, eficácia, lucidez, frieza, ratice e fibra para aguentar os últimos momentos de pressão. Nós precisamos de rematar uma carrada de vezes e o Real basta 1 remate.

    Não é tanto a garra mas mais lucidez. E árbitros de jeito também (erros schalke, dortmund, real...já cansa) Esta geração não está habituada a ganhar. Talvez se tivessem ganho o campeonato o ano passado (fruto de factores externos) a história hoje era outra: sorteio diferente, mais motivação e psicologicamente mais fortes.

    Agora há que pontuar (ganhar dava mais €) na Polónia e tentar ir à final da Liga Europa.

    Já agora fica esta notícia sobre a nossa justiça desportiva: http://www.record.xl.pt/futebol/arbitragem/detalhe/processo-a-ex-arbitro-marco-ferreira-chutado-para-o-conselho-de-justica.html

    ResponderEliminar
  2. Sporting sempre. Mas se fossemos a melhor equipa teríamos conseguido fazer mais e melhor. Não contra o Real mas sim contra o Dortmund. Estamos de fora por culpa própria. SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Dortmund é muito melhor equipa que o Real. o Real tem é melhores jogadores.

      Eliminar
    2. De facto fizemos uma má primeira parte contra o Dortmund em casa. De resto nada a apontar à equipa. Dortmund e Real são dois colossos mundiais. Agora é fechar o grupo com uma vitória em Varsóvia.

      Eliminar
  3. jjogaram como nunca e perderam como sempre

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só podias ser anónimo... (sempre com alguma coisa para dizer... mas cobardes como sempre)

      Eliminar
  4. Jogar bem mas ter um poder de concretização baixíssimo não faz de nós o melhor do grupo por muito que o desejássemos... A falta de sorte foi uma verdade em Madrid e em Dortmund, mas a falta de maturidade futebolística em alguns momentos desses jogos foi evidentíssima! Tanto como não termos um matador na frente daqueles que só têm olhos para a baliza e chutam de qualquer ângulo... No fundo não nos iludamos, o jornalista espanhol o que quer mais é malhar nas vamps madrilistas servindo-se da vontade leonina!... E entretanto, se em Janeiro se arranjasse esse tal matador, oh que jeitão iria fazer!...

    ResponderEliminar
  5. Eu volto a dizer que se gastou muito e mal este ano.
    André, Elias, Petrovic não têm andamento e categoria para jogarem neste Sporting. O Alan Ruiz é bom jogador mas nunca para 8M€. Estes 4 jogadores custaram 16M€ e mamam 7M€ ano em ordenados. Com este dinheiro, e em vez destes 4, tinham ido buscar 2 bons que entrassem de caras no 11, como se sabia que entraria o Dost. É assim que se reforçam as equipas, trazendo jogadores para titulares, passando os titulares a suplentes.

    Tirando o primeiro ano, do Jardim, praticamente todos os jogadores são flops e gastou-se rios de dinheiro num clube que conta os tostões.
    Do ano do Marco nenhum é titular e a esmagadora maioria nem no plantel tem lugar! Do primeiro ano do Jesus, no verão, safam-se o Bryan Ruiz e o João Pereira.
    Não é assim que se constroem bons planteis!
    Depois dá nisto, jogam sempre os mesmos e enquanto aguentam a coisa vai indo porque esses são bons. Bastou sair o Adrien e toda a gente percebeu o que aconteceu. O Geraldes devia estar no plantel a ser preparado para fazer de Adrien e nunca terem contratado o Elias (3M€ por 50% do passe e 2M€ de ordenado). As oportunidades deviam ser dadas ao Matheus e não ao Markovic (2M€ por 50% do ordenado). Em vez do André (custou 3M€ e mama 1,5M€ por ano) devia ser um dos putos da B a vir à equipa A de vez em quando. O Petrovic (custou 2M€ e mama quase 1,5M€ por ano) nem é preciso quando se tem o Paulista, que é muito melhor!
    E se, em cima desta merda de contratações que se têm feito se colocar o que o BdC diz das contratações que outras direcções fizeram, bem, vai de mal a pior!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que temos de separar as coisas. As contrataçoes feitas nos anos de jardim e marco silva, na minha opiniao, dou alguma margem de erro porque efectivamente foram feitas com o clube em condiçoes financeiras mais frageis. Logo é normal que se acerte menos.

      A partir da entrada de JJ, muda o paradigma, assim como a margem de erro diminui. Ha mais dinheiro, logo ha maior obrigacao de acertar. E se avaliar-mos pelo que vemos agora, realmente o resultado é mau.

      Mas ha que ter atencao de uma coisa. Pelo seu modelo de jogo, e estilo de treino, o JJ é um treinador de "queima" muitos jogadores. Com JJ, o jogador adapta-se ao modelo de jogo, e nao o modelo de jogo ao jogador. Isto tanto faz com que 1 jogador nao tenha a minima hipotese, caso nao entenda o modelo de jogo, como faz potenciar a performance daqueles que o entendem, muitas vezes dando ate a impressao que sao melhores do que na realidade sao. Basta ver ao longo dos anos no rival, a quantidade de jogadores que foram vendidos a bom preço, e depois nunca corresponderam ao que faziam no antes com Jesus. É um defeito/virtude quem vem com Jesus.

      Assim como tambem nao é anormal, os jogadores nao darem logo rendimento imediato com Jesus. Basta lembra os casos de enzo peres, matic por exemplo, e o tempo que estiveram como ele costuma dizer, a "aprender", ate estarem aptos a render o que JJ entende.

      Como tal, vamos a ver o que o futuro reserva a muitos dos nossos jogadores, que hoje parecem flops.

      Eliminar
    2. E ainda falta falar do Castaignos e do Melli... Só flops!!! Só não concordo com o Paulista ser melhor do que estes... Também nunca se viu nada de jeito dele!

      Eliminar
    3. concordo 100%. É o que ando a dizer há muito

      Eliminar
  6. Há sempre um lampião que vem dizer uma merda qualquer sem ligação nenhuma ao post e um sportinguista que vem ventilar o descontentamento por o treinador e o presidente não fazerem as coisas como ele gostava. Acho uma certa graça ao lampião , aos outros nem por isso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Atenção que a verdade não tem dono, Jorge Ventura... O que é óptimo para si e péssimo para outros (ou o contrário!) tão sportinguistas como você não lhe dá a exclusividade da propriedade da clarividência e da verdade... De resto, a unanimidade é sempre perigosa porque leva a perder-se o sentido crítico e o sentido crítico quando usado positivamente é sempre útil a qualquer causa mesmo quando desgosta os que gostam de se julgar donos da verdade... Se é a mim, anónimo das 22:52 e das 15:05, que manda o bitaite do sportinguista, saiba que apoiei e continuo a apoiar a gestão de Bruno de Carvalho, não abdico é da opinião sobre algumas contratações cujo rendimento, aliás, está à vista...

      Eliminar