" Mister do Café: Vouchers for Dummies - As primeiras 24 Horas

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Vouchers for Dummies - As primeiras 24 Horas


Tenho ouvido e lido tanto disparate sobre este processo dos Vouchers, que resolvi fazer uma série de posts sobre este assunto. Começo com os acontecimentos das primeiras 24 horas.

05/10/2015 - A denúncia de Bruno de Carvalho


O Presidente do Sporting denunciou o caso no dia 5 de Outubro de 2015 no programa "Prolongamento" da TVI 24. 


06/10/2015 - O escudeiro de serviço


As capas dos jornais do dia seguinte deram pouca relevância ao tema pelo adiantado da hora. Mas, durante o dia era preciso haver algum tipo de explicação oficial ou oficiosa, por parte do Benfica. 

Eis que surge Rui Pedro Braz a lançar a primeira vaga da propaganda. Obviamente, mentirosa...


A primeira abordagem, passou por trazer para a discussão pública os regulamentos da Uefa. Diz o "expert" que existe "uma recomendação da Uefa com um limite máximo de 200 euros por oferta de cortesia". Ora, aqui está a primeira mentira. O limite máximo recomendado são 200 francos suíços que à conversão da época, seriam os famigerados 183€. 

Mas, Rui Pedro Braz vai ainda mais longe na sua verborreia, afirmando que "A Liga Portuguesa assume esses regulamentos como baliza para as ofertas aceitáveis. A Liga entende que este limite estabelecido pela Uefa é um limite correcto e estabelece os 200€ o limite para ofertas de cortesia". Aqui está a segunda mentira. Passo a explicar:,

Segundo "As normas e instruções para árbitros - Futebol de 11", emanadas pelo Conselho de Arbitragem da FPF, no capítulo sobre lembranças e no seu ponto nº5, versa o seguinte:

"Os árbitros podem aceitar recordações sem valor comercial, tais como emblemas, galhardetes, miniaturas da camisola da equipa, medalhas comemorativas ou lembranças regionais, mas somente depois do jogo".

Estas são as regras pelas quais os árbitros se regem. Vejamos agora os regulamentos da competição:



Segundo o dicionário da língua portuguesa, a palavra "tacitamente" significa: "algo que não está declarado mas que se subentende". É preciso escrever mais alguma coisa? 

Isto só para provar a mentira que a máquina de propaganda lançou desde o primeiro dia. Para que fique claro, este caso sendo julgado pela justiça desportiva portuguesa nunca é decidido com base nas recomendações da UEFA. Tem de ser julgado pelos regulamentos nacionais.

Mas a actuação de Rui Pedro Braz não se fica por aqui. Foi ele a primeira pessoa em Portugal a lançar a atoarda do "preço de custo", como se isso tivesse alguma relevância para o caso. Mesmo sendo uma estupidez pegada, ainda há quem acredito nisso. Vamos lá desmontar:

Segundo Rui Pedro Braz, a caixa Eusébio "tem um preço em loja de 59,90€ e um preço de custo para o Sport Lisboa e Benfica de 24,00€, portanto estamos muito longe do valor limite que a UEFA estipula para estas tais ofertas de cortesia".

Ora, se o que conta é o preço de custo para o Benfica, conforme defende Rui Pedro Braz, abre-se aqui uma verdadeira caixa de pandora no futebol português. É que assim, qualquer pessoa pode dar o que entender ao Benfica para depois ser distribuído pelos árbitros da partida. Como o Benfica recebeu esse bem/serviço a "custo zero", pode dar ao árbitro sem problema. Acho que é uma excelente ideia, mas se calhar dá muito nas vistas. E que tal uma parceria com a Apple cujo preço de produção de um Iphone é bem inferior aos 183€...

Link notícia
Acho engraçado nunca se ter discutido o "preço de custo" do café com leite e da fruta, na altura do apito dourado.

Mas Rui Pedro Braz ainda tinha mais "insides" do Benfica. Segundo o artista, "apenas 7 árbitros em usaram o voucher em 2014/2015."

Mau Maria! Então usaram os vouchers ou não?


A progapaganda continuou no Mais Futebol


Cerca de uma hora depois das declarações de Rui Pedro Braz, surgiu a continuação da propaganda no site do Mais Futebol.

Link da notícia

A troika que escreve esta peça jornalista passou 2 mensagens fundamentais:

1) Árbitros cumpriram com os regulamentos.

José Fontelas Gomes, actual Presidente do Conselho de Arbitragem, era na altura líder da APAF (Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol) veio a terreiro fazer alguns esclarecimentos aos jornalistas do Mais Futebol dizendo: "Não posso quantificar quanto custa cada jantar, mas posso garantir que os árbitros respeitam integralmente o código ético da UEFA".

Fontelas Gomes acrescentou ainda e corrigiu a informação dada anteriormente por Rui Pedro Braz: "O código de ética da UEFA estabelece que o valor máximo das lembranças não pode ultrapassar os 200 francos suíços, o que dá qualquer coisa como 183 euros.»

2) O "preço de custo" e o "preço médio"

O Mais Futebol segue a mesma teoria do "preço de custo" lançada por Rui Pedro Braz. "Refira-se que a caixa com a cara de Eusébio, uma camisola retro do Benfica tem um preço de venda ao público, na loja do clube, de 59,90 euros. De acordo com fonte do emblema da Luz, o custo de produção é de 24 euros. "

E os cálculos continuam com base num "preço médio". "Os sites da especialidade indicam que uma refeição no restaurante do Terreiro do Paço custa em média 20 euros por pessoa, o que vai no sentido da informação veiculada pela mesma fonte de encarnados: os interessados estão limitados aos menus existentes, com «preços normais». Os jantares são resultado de uma parceria entre clube e a empresa fornecedora, novamente sem custos para o primeiro." 

Ora bem, os sites da especialidade e a fonte do Benfica dizem que se come no Museu da Cerveja por apenas 20€ em média. Desde logo, o preço médio não é sequer relevante quando o voucher não tinha limite de valor.

Vamos dar uma pequena vista de olhos na ementa.


Desde logo, é possível perceber que o prato mais barato custa 17,50€. Logo, restam-nos 2,5€ para beber qualquer coisa. Talvez um copo de água da torneira. Isto para quem tem um coucher na mão que lhe dá direita a consumir o que quiser.

Hum, já estou a ver a dificuldade de escolha entre beber uma quinta bacalhôa ou um copo de água da torneira.

Obviamente, ninguém faz uma refeição neste espaço por 20€/pessoa e nem sequer o preço médio são estes 20€.

Mas então porque raio é que usaram estes 20€ como referência?

O kit com a camisola do Eusébio custa 59,90€. A isto temos que somar 40€ pelas 4 entradas para o Museu do Benfica, de acordo com os preços praticados na época. Para fechar, os 20€/pessoa da refeição.

Ora, isto dá a módica quantia de 179,90€. Mesmo, mesmo, mesmo no limite dos 183€ regulamentares. Incrível não é?

Mas há aqui uma coisa bastante engraçada nesta "peça jornalística", que passo a citar: "Relativamente ao voucher, refira-se, na maior parte das vezes é utilizado por familiares e amigos. Uma coisa que acontece em certas situações é os árbitros de Lisboa pedirem os vouchers aos árbitros do norte, que não têm possibilidade de os utilizar."

Afinal de contas, os árbitros pedem os vouchers ou não pedem? Usam ou não usam?

Fica exemplificada a forma atabalhoada como a imprensa e a comunicação do Benfica tratou do caso nas 24 horas subsequentes.

João Malheiro confirma


No final dessa noite, João Malheiro confirmou a entrega "daquela caixa aos árbitros, delegados e observador.


Ficam aqui relatadas as primeiras 24 horas após a denuncia de Bruno de Carvalho. Estamos a falar de uma terça-feira, onde na época não existiam programas diários sobre futebol, com excepção do Mais transferências pelas 18:30 na TVI 24 e do programa diário da CMTV, onde João Malheiro confirmou as entrega das prendas. 

Só pelos factos aqui apresentados já é possível perceber as incongruências do discurso encarnado. Ainda estou apenas a "aquecer", no que diz respeito a este tema, pelo que nos próximos dias terei mais posts sobre o assunto.

PS1: Podem consultar dois posts sobre este assunto nos links seguintes:
- Análise à decisão da Comissão de Instrução e Inquéritos da Liga (link-cliquem)
- Explicação completa sobre o caso "Vouchers" (link-cliquem)

PS2: Por falta de tempo ainda não apresentei a 3ª parte do post "The rise and fall of Rui Gomes da Silva e os "convertidos" de Vieira". Fica prometido para os próximos dias.

De qualquer forma fica aqui a parte I (cliquem) e a parte II (cliquem)

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já.

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

35 comentários:

  1. Eu quero ver os acórdãos, as atas, das instâncias da Liga e da FPF que arquivaram o processo para ver que argumentação sustentou que um jantar para 4 é um objecto simbólico, porque se não for um objecto simbólico é proíbido independentemente se custar 20 ou 100 euros. Se Vouchers para jantar são legais também legais serão vouchers para um whisky num strip club. Se o que conta é o valor com certeza que há strip clubs legais de cujos se podem também oferecer vouchers.

    Veja esta citação do site de um strip club em Lisboa, o Champagne Club:

    "Drinks cost around €10, while a table dance will set you back €30 (which includes two drinks); the entrance fee is €25."

    http://hg2.com/venue/champagne-club/

    Ora se é só o valor dos 180 euros que contam, então é perfeitamente aceitável que seja oferecido a cada árbitro, fiscal de linha, observador e delegado um voucher com 3 danças de mesa que incluem 3 bebidas cada, ou seja, 9 bebidas - 90,00 - mais a entrada no clube - 25 euros - mais a camisola do Eusébio - 50,00. Um total de cerca de 165,00. Ainda sobra o suficiente para mais um copo no Champagne club - 10,00.

    A Liga e a FPF deveriam dizer se é aceitável oferecer aos árbitros vouchers para o Champagne club, por exemplo, e se o não for, porque razão, uma vez que fique abaixo dos 200 francos suíços.

    O Braz como jornalista não vale nada, como comentador desportivo vale muito pouco. Só vale mesmo como comentador do benfica disfarçado de comentador desportivo.

    JRamos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A única deliberação pública é a da Comissão de Instrução e Inquéritos da Liga. Sobre esse assunto já fiz um post. Está aqui tudo desmontado exaustivamente.

      http://misterdocafe.blogspot.pt/2016/01/tudo-sobre-o-processo-das-caixa.html

      Eliminar
    2. Corrijo: a table dance de 30,00 dá direito a 2 bebidas e não a 3, ou seja, um voucher para o champagne club dentro da caixinha do Eusébio daria para 3 danças de mesa incluindo 2 bedidas cada, ou seja 6 bebidas. O resto é igual. Quero saber da Liga e da FPF se vouchers para o Champagne Club estão de acordo com os regulamentos e se não estão porque razão e que diferença há com vouchers para o museu da cerveja desde que o preço seja abaixo dos 200 francos suíços ou cerca de 180 euros.

      JRamos

      Eliminar
  2. Segundo "As normas e instruções para árbitros - Futebol de 11", emanadas pelo Conselho de Arbitragem da FPF, no capítulo sobre lembranças e no seu ponto nº5, versa o seguinte:

    "Os árbitros podem aceitar recordações sem valor comercial, tais como emblemas, galhardetes, miniaturas da camisola da equipa, medalhas comemorativas ou lembranças regionais, mas somente depois do jogo".

    O Marco Ferreira afirmou esta semana na TVI24 ter recebido algo com valor comercial, mas mais importante, ANTES DO JOGO!!!! no jogo Benfica-Sporting (que não se realizou por razões climatéricas)!!!
    Leão da Palmira

    ResponderEliminar
  3. Tanta poeira para esconder o que realmente nos devia importar. A falta de qualidade da nossa equipa de Futebol. SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que realmente nos devia importar, e por acaso até nos importa, é a limpeza do futebol em portugal. Importa(nos) jogar limpo. Importa-nos a transparência.
      Vai-te embora choco, que fazes (e queres) a água turva!

      Eliminar
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mister, estou a cancelar este abaixo-assinado para fazer um um pouco melhor redigido. Apague o comentário com o link que daqui a pouco eu coloco o novo link. Obrigado.

      JRamos

      Eliminar
    2. Segue o abaixo-assinado que substitui o anterior:

      http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR95497

      JRamos

      Eliminar
    3. O atual abaixo-assinado encontra-se alojado no site Petição Publica Brasil que disponibiliza um serviço público gratuito para todos os Brasileiros apoiarem as causas em que acreditam e criarem abaixos-assinados online. Caso tenha alguma questão ou sugestão para o autor do Abaixo-Assinado poderá fazê-lo através do seguinte link Contatar Autor

      isto está no fundo da página da petição

      Eliminar
  5. Caro Mister, pagam-lhe para fazer este blog ou é só por carolice/amor ao clube?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó Jaiminho lampião,tás com a mosca ou comes palha?palhaçito vermelho.

      Eliminar
  6. Caro Jaime, só de julgar que este trabalho é passível de remuneração já fico satisfeito. Se quer procurar blogs e sites pagos talvez seja mais fácil procurar no seu clube. Dou uma dica: blogs/sites com mais de 200mil likes no FB é de desconfiar...

    ResponderEliminar
  7. Esta semana na segunda feira vi na televisão o ex árbitro Pedro Henriques comentar o caso polémico do jogo Flamengo - Fluminense em que o árbitro anula um golo ao Fluminense por fora de jogo. O jogo esteve interrompido cerca de 10 minutos com o árbitro depois de invalidar e validar o golo, a decidir corretamente pela invalidação. Só que, ao que se apurou a informação foi-lhe dada por alguém que vi as repetições pela televisão. Segundo o ex árbitro, o jogo deverá ser repetido por ser à luz dos regulamentos, ilegal. Lembrei-me que em 2008 num Vitória de Guimarães - Benfica, João Ferreira que no ano anterior tinha validado a mão de Ronny, socorreu-se de uma câmara de televisão para decidir sobre um golo nesse jogo (não conseguiu encontrar o vídeo ou informação sobre o mesmo). A questão que coloco, é se nessa altura era legal? E se era ilegal, porque nada aconteceu?

    ResponderEliminar
  8. Este Rui Pedro Braz é um cómico, então o kit dá só 59€? Ahaha acho que não sabe fazer contas de multiplicar - ora 4 jantares x 30€ dá 120€. Ora 120+59 dá 179 próximo dos 183€. Mas atenção que isto dos 30€ é treta, pois pode ser mais e a PJ está a investigar isso.

    Nessa altura este mesmo senhor disse que houve acusações. Houve acusações sim senhor: de que havia entrega de vouchers, o que é verdadeiro. É falso a parte das insinuações. BdC nunca insinuou nada, limitou-se a apresentar factos.

    ResponderEliminar
  9. benfica ladrão vai para a segunda divisão!!!!
    benfica ladrão vai para a segunda divisão!!!!
    benfica ladrão vai para a segunda divisão!!!!


    A merda é benfica(e sim, o Benfica também é merda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Peço imensa desculpa, por lapso um dos "benfica" ficou em letra maiúscula.

      Eliminar
  10. Há coisas que não percebo, pelo que ouvi dizer é que são 7 vouchers, 4 arbitros + 2 delegados + observador, cada voucher "oferece" 4 jantares, logo estamos a falar de 28 jantares, mesmo a 30 euros cada totaliza 840 euros se a isto somarmos as entradas no museu e o trapo encarnado, mesmo a 24 euros, não sou bom a matematica mas ultrapassa os 183 euros ou mesmo os 200 euros, onde está a duvida?? alem do mais, o portugues é lixado, todos sabemos isso, mas neste caso é claro, "depois do jogo" e não antes como disse o Marco Ferreira, começo a pensar que mesmo que o orelhas venha dizer que é verdade a FPF e a liga não vão aceitar ou então alegar que prescreveu, giro é a penalização ser descida de divisão de acordo com o artigo apresentado, já se mandou para a UEFA, é repetir a dose com toda a explicação aqui dada pelo "mister". SL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O montante máximo é definido por cada um dos árbitros e não pela totalidade da equipa de arbitragem.

      Por isso o que há a contabilizar é o seguinte:
      - Kit Eusébio
      - 4 Bilhetes para Museu do Benfica
      - 4 Refeições no restaurante do Terreiro do Paço

      Eliminar
    2. Eu quero saber se segundo a doutrina do voucher:

      1 Kit Eusébio
      4 Bilhetes para Museu do Benfica
      2 whyskeys e uma dança de mesa no Champagne Club

      é regular ou não. E porque é, se o for ou porque não é se o não for. É que se a doutrina é só o valor de 200 francos então não há razão para que não se possa pagar a cada árbitro, delegado e observador umas rodadas de whiskey num boite tipo strip club desde que a boite seja legal.

      JRamos

      Eliminar
  11. Grande mister,que nunca lhe falhem os dedinhos no teclado.Parabéns.SL

    ResponderEliminar
  12. Na entrevista que saiu hoje no cm, Vieira pergunta, falando sobre os vouchers, se algum árbitro se deixa corromper por 300, 400 ou 500€. Em que é que ficamos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não foi a brincar, a brincar, que o macaco...
      Pois bem, o vilavinho, no rascorde online:"Temos de arranjar vouchers para dar aos árbitros", afirmou o antigo dirigente, ironizando, ao ser questionado sobre a possibilidade do Benfica voltar a conquistar um título europeu.
      Ironizando, só?... A brincar, a brincar, é que o macaco assapou na macaca!

      Eliminar
  13. As regras são claras (pelo menos para os árbitros).

    Não devem aceitar prendas ou ofertas com valor comercial, logo ao aceitarem as ditas caixas com os vouchers estão a violar esse principio.

    Então e os delegados e os observadores? regem-se pelas mesmas regras dos árbitros?
    É que para mim é ainda mais grave que esses aceitem os ditos vouchers, porque isso implica que pessoas que não fazem parte da equipa da arbitragem, mas sim da liga andem a receber prendas do Benfica, o que desde logo levanta suspeitas quanto a possíveis decisões ou relatórios que tenham sobre o Benfica.

    Como é óbvio nenhuma destas pessoas deveria sequer aceitar receber prendas ou jantares, e é grave que o Benfica as tenha oferecido durante tanto tempo sem que ninguém tenha denunciado!

    Isto é como tudo, se um clube tenta obter simpatia da parte daqueles que o estão avaliar ou a escrutinar levanta-se a questão da parcialidade com que a decisão é tomada, é por isso que Juízes não podem andar a receber prendas de arguidos, por isso é que suspeitos não oferecem prendas a polícias... etc etc

    Porque em condições normais isto seria considerado corrupção, pagamento de luvas, suborno...

    "O suborno é a prática de prometer, oferecer ou pagar qualquer quantidade de dinheiro ou quaisquer outros favores (Jantares, Prendas, viagens) para que a pessoa em questão deixe de se portar eticamente com seus deveres profissionais."

    ResponderEliminar
  14. Boas.

    e se o Mister fizer fizer uma viajem no tempo e parar em 2007? vejam as coincidências e sustentem a defesa baseados nisso que podem ver no link. Como é que era tratada a situação na altura?

    http://www.cmjornal.pt/exclusivos/imprimir/fc-porto-castigado-perde-6-pontos
    http://prntscr.com/czedpr

    http://prntscr.com/czee7c
    quem é Pedro Mourão?

    http://prntscr.com/czeemz
    ao Benfica aconteceu o quê no caso Rui Mendes?

    http://relvado.aeiou.pt/diversos/benfica-deu-prenda-cristal-ao-arbitro-jogo-com-naval
    o LFV atacar em todas as frentes.

    hoje vivemos numa altura em que aquele que tentava enganar os outros fazendo-se de vítima para os acusar e atacar, está na pele de acusado em que é tudo transparente e ai daqueles que ousem ataca-lo

    Abraço

    11DruL0Vic

    ResponderEliminar
  15. Anónimo de 26/10/2016 17.51

    Ou és lampião a fazeres-te passar por sportinguista, ou és croquete. No fim é a mesma merda. Um lampião = Um croquete = MERDA.

    ResponderEliminar
  16. Descaramento made in Carnide:

    "Acha mesmo que um árbitro se deixa corromper por 300, 400 ou 500 euros?"

    Claro que nem é nada essa a ideia quando se oferecem prendas desse valor. Está-se mesmo a ver que são souvenirs meramente simbólicos.

    ResponderEliminar
  17. Muito bem descortinado Mister!
    Estes gajos são duma desonestidade e burrice extrema..

    ResponderEliminar
  18. Esta questão dos vouchers muito provavelmente não irá dar em nada, mas deixe-me fazer uma questão.... se a argumentação dos benfiquistas é no sentido de balizar as ofertas nos 183€ dizendo que cumprem a lei, então que dizer daqueles que oferecem prostitutas aos árbitros nesse valor? ou viagens a Marrocos nesse valor? portanto, mesmo tendo em conta um limite legal de oferta, isso não significa que não tenha de existir ética no cumprimento destas mesmas ofertas. Oferecer jantares a observadores e familia não me parece muito condizente com a ética....

    Outro aspecto não menos importante é o seguinte, a PJ ao iniciar as buscas no estádio da Luz não pode simplesmente ficar pelo caso vouchers, tem de ir mais além.... tem de investigar as vendas do Roberto, do Garay, dos vários jogadores vendidos com a chancela do Mendes, tem de analisar os contratos de construção entre as empresas do LFV e o benfica, o negócio BrasaFC, etc, etc. Exige-se que a PJ faça o seu papel e investigue o evidente branqueamento de capitais.

    SL

    ResponderEliminar
  19. Virem com o argumento que não há lei para isto é um argumento falso.
    Ora o que diz o regulamento da FPF diz:

    1 - as ofertas não podem ter valor comercial;
    2 - devem ser entregues depois dos jogos;

    1 - o voucher tem valor comercial;
    2 - Marco Ferreira disse que recebeu kit antes do SLB-SCP;

    Factos são factos. E contra factos não há argumentos. Podem argumentar que foi feito de forma inconsciente e sem intenção, mas aconteceu e isso agora cabe aos tribunais julgar.

    Meus caros, doa a quem doer, existe matéria para uma investigação criminal da justiça desportiva (uma vez que isto é uma lei do desporto). Se não querem investigar e preferem arquivar, tapando os olhos, os ouvidos e a boca é porque algo vai mal no nosso futebol. É porque temos 2 pesos e 2 medidas.

    ResponderEliminar
  20. "acha que um árbitro se deixa corromper por 300, 400 ou 500€?"

    estou a pensar, a pensar e sinceramente ainda não percebi o contexto desta frase.

    porque razão colocou LFV esta questão na entrevista se ninguém insinuou nada? (sim, meu caro o BdC nunca insinuou nada, apenas acusou que havia ofertas. parece-me que o subconsciente de LFV está a dizer algo)

    estará a antecipar algo que ainda não aconteceu e que precente que vá acontecer?

    fugiu-lhe a verdade para a boca? (lembram-se daquela do major Valentim: Guterres...oops... Gondomar)

    há aqui algo de estranho, chamem um psicólogo ou a investigação criminal do CSI sff.

    quero ver se acontecer algo se vai começar a sacudir a água do capote

    ResponderEliminar
  21. O MP é outra anedota deste país. O Sócrates está há anos a ser investigado e até hoje nem uma acusação. Parece que não procuram a verdade, mas antes um resultado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse lampião diz que até foi convidado por uma estação de TV para falar sobre um livro que não escreveu.

      Eliminar
  22. A nova versão da música de Marco (Paulo) Ferreira:

    "eu tenho 2 vouchers,

    tararann tararann

    não sei de qual gosto mais

    tararann tararann

    eu tenho 2 voucheeeeeeeeeeeeeers

    não sei de qual gosto maaaaaaaaais"

    LOL

    ResponderEliminar
  23. Continuo a não perceber porque é que esta notícia da acusação de Marco Ferreira nunca deu em nada. Nem MP nem PJ se interessaram por isto. É absolutamente espantoso.

    https://www.youtube.com/watch?v=5LfCsY3Sf3c

    Se isto não serve de prova então nada mais servirá. Então temos o nosso futebol totalmente imune à justiça.

    ResponderEliminar