" Mister do Café: Adiantamentos bancários e atrasos jornalísticos

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Adiantamentos bancários e atrasos jornalísticos


"Ora ainda bem que falam nisso!". Foi este o primeiro pensamento que tive quando vi a capa do jornal "Correio da manhã" de hoje. Segundo esse diário...


Eu sei bem onde é que estes senhores querem chegar ao colocarem o foco sobre as contas do Sporting. Vamos por isso começar a "desmontagem".

O que é o factoring?


O Factoring é um mecanismo financeiro que consiste na aquisição de créditos (facturas), resultantes do fornecimento de bens ou serviços, ou seja, converte créditos comerciais, sobre clientes devedores, em liquidez imediata. De forma ainda mais simples, e adaptando ao caso do Sporting/Receitas televisivas. O SAD do Sporting cede um determinado montante de créditos do contrato com a PPTV aos bancos, recebendo de imediato esse montante para gestão de tesouraria, pagando uma determinada taxa de juro. Neste caso 3,25% de acordo com o que está no Relatório e contas da Sporting SAD.

Transparência total


Mais uma vez, o Sporting apresenta nas suas contas tudo explicado ao pormenor, senão vejamos:


Como podem verificar, existem duas parcelas referentes ao factoring. Uma não corrente no valor de 14,736M e outra corrente no valor de 15M. Tudo somado, são cerca de 30M em factoring, a uma taxa de juro média de 3,25%. 

E o passado?


Quando se analisa as contas de uma entidade é preciso ter sempre em atenção o passado da sociedade. 


Como podem verificar, em Março de 2013 quando a direcção de Bruno de Carvalho entrou no Sporting, a SAD tinha 42,197M em operações de factoring. Neste momento tem cerca de 29,736M. Em números redondos, estamos a falar de uma redução deste tipo de financiamento na casa dos 13M

Muito importante salientar que para além de baixar o montante total de factoring de direitos televisivos, a SAD conseguiu ainda a renegociação do contrato de direitos televisivos com a PPTV e assinou um acordo com a NOS a partir de 2018. Ou seja, reduziu o adiantamento de receitas televisivas e aumentou as receitas. 

CM - Carvão Manhoso


E foi assim que o Correio da Manhã transformou uma notícia cujo título deveria ser "Actual administração da Sporting SAD reduziu 30% da Dívida com recurso a factoring relacionado com direitos televisivos em apenas 3 exercícios económicos." para "Banca antecipa 30M a leão".

Mas ainda bem que trouxeram o tema para a agenda, porque é uma excelente oportunidade para vermos como estão os rivais. 

O caso do Porto



Este print é do ReC do 3º trimestre de 2015/2016, uma vez que as contas anuais do Porto ainda não foram divulgadas. Por isso, a 31 de Março de 2016 o Porto tinha cerca de 44,5M com recurso a factoring. Um aumento de 15,5M em relação ao exercício de 14/15. Realço que o Porto nos últimos tempos tem recorrido bastante a este instrumento financeiro, não só para direitos televisivos, como em outro tipo de receitas. 

Resumindo: Porto aumentou em mais de 50% o recurso a factoring neste exercício, somando cerca de 15,5M a esta rúbrica passando para os 44,5M. 

Nada disto importa para o CM. O importante é atirar lama para o Sporting.

O caso do Benfica


O Benfica está numa situação diferente dos rivais, no que à antecipação de contratos de direitos TV diz respeito. Desde logo, porque até ao exercício 2015/2016 não existia nenhum tipo de contrato de cedência de direitos televisivos com um operador, sendo a Benfica TV a explorar esses conteúdos. 

De facto, no Benfica existem muitas curiosidades em torno das contas do clube. No passado dia 21, a SAD encarnada divulgou umas impressionantes 4 páginas sobre os resultados do exercício de 2015/2016. O Relatório e contas integral continua por apresentar, tantos dias depois. Enquanto isso, os comentadores e jornaleiros deste país continuam a atirar lama para as contas do Sporting de forma injustificada e infundada, como se percebeu hoje pelo artigo do CM. Para além disso, aproveitam para tecer loas à gestão de Vieira cujos indicadores são completamente desconhecidos. Pela altura que o relatório integral for divulgado, já a opinião pública não quer saber de contas nenhumas. 

Caso para dizer, "com papas e bolos se enganam os tolos". 

Não havendo ReC anual, há sempre o do 3º trimestre para consulta. De seguida fica o mapa de empréstimos do Benfica de acordo com o ReC do 3º trimestre.

Como podem verificar, o Benfica não divulga a taxa de juro dos seus financiamentos. O "+Spread", serve para justificar tudo. O "Spread" até podem ser batatas ou vouchers. Curioso, não é? 

Já que os jornaleiros estão numa de investigar as contas dos clubes deixo aqui uma dica: 

O Benfica conseguiu emitir particularmente, sem validação da CMVM e com o beneplácito do BES/NB, um conjunto de obrigações e papel comercial, que foram colocadas em fundos detidos por particulares, geridos pela ESAF e que foram reembolsadas, mantendo o Novo Banco um montante significativo de empréstimo de curto prazo que tem de ser resolvido. Estamos a falar de mais de 100M em empréstimos bancários correntes.



Para além disso, não é claro quem detém os 34M de papel comercial que a Benfica SAD detinha a 31 de Março de 2016. 

Já que Luís Filipe Vieira está tão concentrado no Benfica e não nos outros, podem aproveitar para fazer uma série de questões interessantes. Aproveitem o embalamento e questionem a Administração do Novo Banco. Eles devem ter uma justificação para todos estes empréstimos concedidos.

O "ouro" está no papel...

Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já.

Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

6 comentários:

  1. Nunca vi um relatório contas em que a taxa de juro é descrita com x+y , não tipifica os valores da Euribor à data nem o spread , tenho muitas duvidas que isto esteja de acordo com as regras da CMVM ou que raio é que é comunicado aos accionistas ? A não ser que o encargo da divida seja irrelevante um vez que não estejam a pensar pagar ...

    ResponderEliminar
  2. Foda-se o benfica deve dinheiro que
    é uma coisa louca, aquilo vai dar um estouro.....

    ResponderEliminar
  3. Carvão e mais carvão para enganar os papalvos...
    No fundo, por muita raiva que nos provoque este carvão constante eu vejo as coisas mais a longo prazo, pode ser que já não falte muito para aquela merda implodir toda...

    ResponderEliminar
  4. LOL!!! Sem dúvida que os benfiquistas são os "papalvos"... upa upa.

    ResponderEliminar
  5. Factoring é algo perfeitamente normal. Uma forma de financiamento. Outros optam por emprestimos obrigacionistas por exemplo. 50% dos clientes da empresa onde trabalho estão em Factoring. E mesmo a taxa não é má. Há pouco tempo atras andava-se a pagar o dobro.

    ResponderEliminar
  6. Mas pq carga de agua, se tem de analisar qlq tema nosso, em comparação ao carnide?
    q raio de doença a vossa...
    Os socios e adeptos querem saber da nossa vida. Os lamps q se preocupem com a vidinha do clube deles.

    ResponderEliminar