" Mister do Café: Rui Gomes da Silva - O inimputável

domingo, 25 de setembro de 2016

Rui Gomes da Silva - O inimputável


Muito se tem falado sobre o nível de ruído, insinuações e mentiras, propagadas por pessoas ligadas directamente aos clubes nas televisões nacionais. Rui Gomes da Silva é o precursor do estado de guerrilha televisiva a que assistimos nos últimos anos. Até à chegada deste senhor, o clima era de confronto mas em níveis saudáveis. Quem não se lembra de Dias Ferreira, Fernando Seara e Pôncio Monteiro no Jogo Falado da RTP. Todos defendiam os seus clubes mas sempre com elevação, nunca entrando na calúnia e na mentira como base do discurso. 

Terá sido por isso que Fernando Seara foi perdendo espaço nos programas das "grandes televisões". Numa primeira fase, foi convidado a sair do "Dia Seguinte" para a entrada de Rui Gomes da Silva. Passou depois para a TVI, até que foi novamente "escorraçado" para que se abrisse uma vaga para Pedro Guerra. No Trio de Ataque da RTP aconteceu algo semelhante, com o "despedimento" de Júlio Machado Vaz, para a entrada de mais um elemento da máquina de propaganda benfiquista, que enquanto jornalista até festejava golos em directo na estação pública.

E foi assim que o Benfica conseguiu colocar 3 veículos da sua propaganda nos 3 principais programas da especialidade. Curiosamente, no caso dos comentadores do Sporting e do Porto não existe este tipo de ligação. Basta dizer que Rui Oliveira e Costa e Rogério Alves são desde sempre, "inimigos" de Bruno de Carvalho. No caso do Porto, são vários os episódios em que o próprio presidente do clube se referiu a Manuel Serrão ou Miguel Guedes de forma bastante negativa.

Feita uma análise global, quero centrar-me em Rui Gomes da Silva, o precursor deste tipo de "comentário". Vou deixar algumas declarações gravíssimas desta artista e que não mereceram qualquer acção das entidades nacionais.

Ao cuidado do Min. da Administração Interna e das Forças de Segurança Pública



Ao cuidado do Min. da Justiça, Ordem Advogados e do Conselho Superior de Magistratura



Ao cuidado da Liga, Federação Portuguesa de Futebol e ministério público



Ao cuidado da Liga, FPF, APAF e Conselho de Arbitragem



Aqui fica a prova sobre quem foi o autor do rasgão dos calções de Júlio César:


Fica para reflexão dos leitores.


Agradecer a todos pelo apoio. Se ainda não seguem o Mister do Café nas redes sociais, podem começar já.
Link do Facebook: (cliquem)
Link do Twitter: (cliquem)

10 comentários:

  1. se fosse o BdC ou o nuno saraiva a vomitar as barbaridades que esses la famiglia dizem, faço ideia os castigos que tinham levado.

    ResponderEliminar
  2. Lampião é filho da puta e ponto final. São 108 anos de filhos da puta neste país. 1908 filhos da puta!

    ResponderEliminar
  3. A "pequenez" de tão execrável criatura refletida quase sempre no discurso vil e "rasteiro" que frequentemente utiliza. Típico parasita lampião.

    ResponderEliminar
  4. E no caso do Tonel, o Sindicato dos Jogadores?... Não se sentiu incomodado??? Porquê??? Pois...

    ResponderEliminar
  5. Cuidado Mister!
    Ainda arranjas problemas com a maçonaria...

    ResponderEliminar
  6. Um gajo destes foi Ministro! Depois admirem-se de o País ser a merda que é.

    ResponderEliminar
  7. xungaria mental a conversa desta malta do benfica.

    JRamos

    ResponderEliminar
  8. Que personagem triste, sempre na insinuação e na mentira, acho que ele vibra mais com os insucessos dos outros que do próprio sucesso do Benfica. Enfim é o que temos e o que as TV's gostam de passar, quanto mais execrável e polémico for, melhor.

    ResponderEliminar
  9. Morre tanto burro aos ciganos!! Porque será que estes não embarcam??

    ResponderEliminar