" Mister do Café: TUDO sobre o processo das "Caixas douradas" - ANATOMIA DE UM BRANQUEAMENTO

sábado, 30 de janeiro de 2016

TUDO sobre o processo das "Caixas douradas" - ANATOMIA DE UM BRANQUEAMENTO



Na passada quarta-feira, a Comissão de Instrução e Inquéritos da Liga tomou finalmente posição sobre o assunto das "caixas douradas". Curiosamente, no mesmo dia em que é anunciado o processo a Slimani. Dois órgãos completamente distintos de duas instituições distintas anunciam precisamente no mesmo dia a conclusão de 2 processos. Coincidências, certo? 

Vamos por isso fazer uma análise ponto a ponto das conclusões desse órgão da Liga. O documento de 5 páginas que a Liga emitiu está no link seguinte.

(link da comunicação da Liga) 

1º PONTO



O circo fica logo montado no primeiro ponto em análise. Em qualquer relato, seja jornalístico, policial, jurídico ou outro há sempre 3 questões fundamentais e que estão na base de qualquer processo. Quem? Como? Quando? Neste primeiro ponto é logo chutada para canto a pergunta: Quando?

Mas será que foi inocente esta "falha"? Obviamente que não, como veremos mais à frente.

De qualquer forma fica a informação de que a prática começou na época 13/14 e continua em vigor. São por isso duas épocas e meia.



2º PONTO



Depois do "lapso" no primeiro ponto, os "artistas", passam logo a enunciar as normas pelas quais os árbitros portugueses se regem.

Parece claro e inequívoco para todos, que dentro destes parâmetros a camisola do Eusébio se enquadra numa "lembrança". Nunca ví ninguém colocar isto em causa. A questão aqui são os vouchers. Ora, segundo estas normas as oferendas não podem ter valor comercial. E aqui parece-me claro que não se pode enquadrar vouchers com refeições "à lá carte" como não tendo valor comercial. Relembro que cada arbitro, observador e delegado recebe um vocher com direito a 4 refeições à lá carte, ou em bom português "quesafoda pede ai 4  garrafas de Quinta da Bacalhôa que quem paga são os sócios do Benfica".


3º PONTO

 


Depois vem o enquadramento relativamente ao que está escrito no Regulamento Disciplinar da Liga. Ora, o art.62 do RD tem 5 pontos. Desses 5 pontos foram ignorados os 4 primeiros e curiosamente os mais importantes para se perceber e contextualizar a questão. O branqueamento passa logo por considerar as ofertas como "meramente simbólicas". 

Eu pergunto: Dar um voucher a um arbitro, com 4 refeições num  restaurante completamente fora do âmbito desportivo e ainda por cima com a possibilidade de gastarem "à grande e à francesa" é uma "oferta meramente simbólica"? 

Mas vamos ao ponto nº 1 do art. citado pelos "artistas". Vejamos:



Fiz questão de sublinhar alguns pontos:

Tacitamente: Segundo o dicionário da língua portuguesa a palavra significa "algo que não está declarado mas que se subentende". É preciso escrever mais alguma coisa? 

Imaginem, um aluno a deixar no gabinete do Professor um voucher endereçado ao docente valido para jantar com a família a um bom restaurante. Objectivamente não pediu nada, mas tacitamente está tudo dito. A não ser que rejeite liminarmente a oferta. Um Professor sério era isso que fazia.

Ora, os apitadores, delegados e observadores não só não rejeitaram as ofertas como ainda as ocultaram dos respectivos relatórios, como comprova o print na notícia seguinte.



("Oh, oh, oh, Sousa Martins sejamos sérios. Isto não pode valer tudo. O Benfica só dá as prendas depois do jogo ter acabado, toda a gente sabe").

Tens razão Panda, mas vê lá o resto do que está sublinhado, "ou ser falseado o boletim de jogos". Sabes que os relatórios de jogo dos árbitros, delegados e observadores são TODOS feitos depois do jogo não sabes?

Reparem, depois de no ponto 2 falarem nas normas de conduta dos árbitros, neste ponto falam em artigo de corrupção a árbitros. Delegados e observadores nem vê-los...


Mas ainda há mais, porque o actual Presidente da Liga também recebeu as "caixinhas" enquanto foi apitador...



Mas não era só o Presidente da Liga a saber do assunto. Vítor Pereira também sabia, mas fez de conta que não sabia e ainda por cima a comissão de arbitragem lançou um comunicado a desmentir o conhecimento por parte de Vitor Pereira destes factos.

O problema foi que Pedro Henriques, ex-arbitro disse cabalmente o seguinte:

“Vítor Pereira e José Gomes sempre souberam das ofertas de cortesia do Benfica. Quando criou a Eusébio Cup, o Benfica começou a oferecer caixas com uma moldura do Eusébio. Essas caixas contêm uma camisola, bilhetes de entrada no museu do Benfica, um livro sobre o Eusébio e uns vouchers de refeição, que segundo me foi dito pelo José Gomes, nenhum árbitro utilizou, evitando assim outras interpretações”.



Concluímos que as mais altas esferas da Liga, FPF. Conselho de arbitragem e APAF sabiam do que se estava a passar e TODOS fecharam os olhos...

Até ao dia em que Bruno de Carvalho abriu a boca, andaram todos a jogar ao "faz de conta". O primeiro arbitro a apitar na Luz depois dessa denúncia foi Carlos Xistra que colocou no relatório as ofertas. Então se durante mais de 2 anos, centenas de arbitros, delegados e observadores visitaram as instalações do Benfica e nenhum abriu a boca, ou melhor usou a caneta. Porque raio é que o Xistra o foi fazer. Continuávamos para bingo que era mais engraçado.



4º PONTO



Neste ponto, vão buscar os regulamentos da UEFA. Mas reparem no mais interessante. A edição deste documento é datada de 19 de Setembro de 2014, logo estas regras não abrangem a época de 2013/2014 nem as primeiras jornadas da Liga 2014/2015 onde só por curiosidade há um derby entre Benfica e Sporting no Estádio da Luz...

Já perceberam porque é que no primeiro ponto não interessava meter a data!? Engraçado não é? Mas já lá vamos...

5º PONTO 



 Engraçado. Agora o normativo da UEFA não serve para nada.

6º PONTO




Descartada a lei UEFA, diz que se antolham como admissíveis os artigos descritos nos pontos 2 (lembranças) e 3 (ofertas simbólicas).

Aqui aparecem as contradições e os soudbytes:

As "lembranças" são interpretadas, como de "geralmente pouco valor". Então espera lá, mas a lei conforme vimos no ponto 2, não diz expressamente  "sem valor comercial"?

É que no meu entendimento "sem valor comercial", significa ZERO valor comercial e não um qualquer "pouco valor" abstracto.

Depois refere que se destina a lembrar algo ou alguém, enfatizando um local. Esta ênfase, no mínimo imprecisa, só se compreende ou por burrice, ou porque quer orientar as coisas para uma questão de "local". Que como iremos ver mais adiante é o que os artistas querem fazer...

De seguida põe a tónica, duplamente, na palavra "cortesia". Por momento até pensei que tinha sido o Pedro Guerra a escrever o acórdão, ou então um qualquer avençado do Estado lampânico. Só faltou dizer que o Benfica é diferente dos outros clubes porque é um clube que sabe receber bem.


7º PONTO




"Oh, oh, oh Sousa Martins sejamos sérios. Eu até já estou a ficar emocionado só de falar no nome do Eusébio".

O maior paragrafo de todo o documento para dizer algo que poderia ser dito numa frase. Ninguém reclamou absolutamente nada, relativamente à camisola do Eusébio. São camiões de areia para o público em geral. Estes castelos na areia, tem como intenção usar a emoção para tapar o que de facto está a acontecer. E aqui ninguém come gelados com a testa. Pode resultar com alguns lampiões mas com leões não funciona, porque o que está aqui em causa são os vouchers.


8º PONTO



Agora sim, está na altura de os "artistas" meterem toda a carne no assador. As quantidades de areia chegam a quantidades industriais.

Reparem como começam com o imperativo: "não se diga"! Não é o que eles dizem: é o que ninguém pode dizer!
Dá vontade de dizer: Eu gostava de ser o estúpido que V. Exa deseja, e nunca o dizer, mas há coisas que não percebi!

Vejamos:

"Outro espaço" (cá está o tal "local" das "lembranças"!). O tal "tasco" onde os vouchers "bombavam".

- Curiosamente eu gostaria de perguntar se esse outro espaço é propriedade do clube?
- Se existe alguma simbologia relacionada com o clube nesse local?
- Se é um local de natureza desportiva?
- Ou então se é apenas um restaurante de luxo, comercial, sem nada a ver com o clube desportivo?
- E a refeição, que é obviamente uma "possibilidade eventual" na perspectiva de quem recebe, não é uma evidência "concreta e objectiva" na perspectiva de quem oferece?
- E pode ou não ser alienada a terceiros, por quem a recebeu?
- E onde fica a "possibilidade eventual" para aqueles 7 que é do conhecimento público que foram a repasto ao tal restaurante, usando efectivamente os vouchers?

Adiante, porque senão nunca mais saio daqui...



"de acordo com os próprios elementos carreados pelo Sporting Clube de Portugal e depois pelo Sport Lisboa e Benfica - se cifraria no montante médio de €30,00 por refeição."

Mas está tudo louco? Alguma dia o Sporting diria, que uma refeição se cifraria num montante médio de 30 €? Então o presidente do Sporting não disse e bem, que as refeições "podiam orçar entre 500€ e 600€" porque era um voucher que dava direito a uma refeição para 4 pessoas à lá carte.

Já agora "valor médio" quer dizer o quê?
- Foi o valor médio que os árbitros, observadores e delegados gastaram?
- Que o valor dos vouchers não estava em aberto nem poderia ser outro?
- Em que estudo se baseou a Comissão para aferir se esse valor é mesmo o valor médio das refeições consumidas nesse restaurante? Se calhar foi o mesmo tipo que fez o estudo dos 14 Milhões...
- Ou bastou "algum dos dois" dizê-lo, neste caso o Benfica?
- Ou é um valor conveniente para toda a construção muito parcial e pouco jurídica que a CI, por esta altura, já deixa evidente que está a fazer, alinhando com uma das partes?
Mas há mais: O paragrafo seguinte é épico.
"Tal oferta continua a cair na cortesia social [não diferente da oferta de catering aos árbitros por ocasião dos jogos, de entrega de produtos gastronómicos ou outros regionais de menor ou maior valor comercial ], cumprindo uma função de promoção comercial do clube junto daqueles que institucionalmente consigo se relacionam."

Outra vez a cortesia? Dizem eles que não é diferente da oferta de catering aos árbitros por ocasião dos jogos. Não é? Se um catering disponibilizado num balneário das instalações do clube após um jogo não é diferente de uma refeição à-lá-carte, de valor em aberto, à posteriori, num restaurante de luxo... o que significa "diferente"?

O catering que os intervenientes recebem no balneário também é extensivo a mais 4 pessoas a seu critério? Podem levar as mulheres, amigos ou outros convivas para o balneário? Há, no balneário dos árbitros pequenas festas com 16 pessoas a cada jogo? E os observadores e delegados  também podem levar os seus 16 amigos à festa? O balneário da Luz tem capacidade para 32 pessoas? Segundo o inquiridor, parece que sim!

"de maior ou menor valor comercial". Oh artistas mas a lei não diz expressamente "SEM VALOR COMERCIAL"????

Será que sou só eu que entendo "sem valor comercial" como Zero, zilch, none, nada, zip, rien, niets, nichts, niente?
E para fechar em beleza, a oferta cumpre "uma função de promoção comercial do clube junto daqueles que institucionalmente consigo se relacionam."
Desde quando é que o relacionamento com os árbitros, delegados e observadores, dada a delicadeza da sua intervenção, pode ser equiparado a outros intervenientes? Desde quando o relacionamento com eles pode ser baseado no cumprimento de promoções comerciais, quando o próprio Regulamento tem o cuidado de o inibir ou mesmo taxativamente proibir, quando refere SEM VALOR COMERCIAL? Regulamento que nem sequer destrinça, como deve ser, entre valor pecuniário ou valor promocional, ambos comerciais, reduzindo-os a um "SEM" - zero, niet, nicles!

Por esta altura, pergunta-se se os "juizes" que fizerem esta "coisa" terão no currículo a escola primária completa.

9º PONTO




A patetice continua. Então já não tinham dito no ponto 5 que a jurisdição da UEFA não é válida e serve só para provas internacionais?
Este ponto não passa de mais um passo na construção parcial e de mau gosto que vinha a ser preparada de trás. Limitam-se a somar os tais valores convenientes, para chegar a uma soma que está abaixo dos valores da lei da UEFA, mesmo quando já disseram que a "lei" da UEFA não é para aqui chamada. Curiosamente os valores das entradas no museu nunca entram nas contas...
Cheios de "propriedade formal", para burro comer, dizem que o valor de 200 francos suíços referidos pelo Sporting foi alterado para 300€ com a entrada em vigor do normativo da UEFA em Setembro de 2014. Pois foi, mas como já vimos anteriormente o "crime" já era cometido no regulamento anterior com o limite máximo dos tais 200 francos suiços. Convenientemente e como já vimos anteriormente, as datas dos "crimes" andam desaparecidas em combate...
E já que gostam de contas somem aos 179,90€ o valor das entradas no museu para 4 pessoas e comparem com os 200 francos suíços...

10º PONTO

 


Este ponto conclui que as «Caixas Douradas» se incluem no conceito de "ofertas de mera cortesia".

Naturalmente. Com selecções orientadas das normas aplicáveis, com tanto atropelo à letra da lei, ao espírito da lei e à verdade dos factos, com tanta parcialidade, omissões e interpretações à-lá-carte, fica evidente que com mais uma ou outra achega, até podiam ter concluído que os kits, afinal, são comboios de mercadorias, objectos deixados por visitantes de outro planeta ou patinhos de plástico que fazem quá-quá!

Concluem também que as "Caixas Douradas" foram entregues a TODOS os árbitros e delegados. Mas... e os observadores?
Levaram sumiço? Foram raptados pelos tais aliens? Ou não são referidos porque não interessa a uma das partes mencionar sequer aqueles que são o verdadeiro cancro do «colinho»?

11º PONTO



Os pontos referentes à corrupção incluídos no Artº 62 não são aqui tratados, interpretados, desenvolvidos ou analisados como foram os outros.
São confrontados com "esta realidade", a tal que a única coisa que tem de "real" são as inúmeras perguntas que preferiu omitir ou não responder, e a irrealidade das "interpretações" livres e à-lá-carte com que se tentou "lavar" a realidade.

Mas tal como a lixívia é irritante, as truncagens pseudo-legais não param:

Diz o inquiridor que o Artº62 (os tais outros pontos) tipificam o ilícito de corrupção da equipa de arbitragem. Pois é. Mas também de delegados e observadores!!! Mas como é público que alguns desses usaram os vouchers, há que não os referir, não é? E os segundos até há quem diga que foram levados por aliens!


12º PONTO




Palavras para quê?

A "realidade", já estava definida préviamente que era outra, e se dúvidas houvesse... foram perguntar aos intervenientes! Mas, estão a fazer-nos todos de parvos? Se fizermos um inquérito destes nas cadeias do país, teremos que libertar todos os criminosos: obviamente, nenhum fez nada! Desde quando um inquérito onde se avalia eventual corrupção depende das respostas dos potenciais prevaricadores? Sobretudo quando sabemos que foram dadas por minuta estereotipada, via APAF?

- E apurar se há indícios de entorses à verdade desportiva?
- Por que motivo o país andou todo a bradar aos céus sobre um tal de «colinho»?
- Por que motivo o último árbitro que se atreveu a marcar o último penalti ao benfica, há mais de 28 jogos, foi despromovido?
- Por que motivo o presidente do CA telefonava a dar recomendações a árbitros apenas para os jogos do benfica?
- O que dizem as classificações dos observadores aos jogos dessas equipas, confrontadas com o que efectivamente se passou?
Ah... sorry... os observadores levaram sumiço, talvez pelos aliens, não se pode falar neles!

Tantas linhas possíveis de investigação e inquirição para deslindar aquele que é um dos crimes mais complexos de apurar, mas... fazer fé na resposta, por minuta, dos envolvidos é que resulta. Brilhante!

Mas quem explica bem isto são dois conhecido benfiquistas, curiosamente "personas nos gratas" da Direção do Carnide:


Este segundo vídeo é sobre o apito dourado mas encaixa como uma luva no que estamos aqui a discutir:





13º PONTO




Serve este último ponto, para ilibar o nosso Presidente da acusação de violação da honra de quem ofereceu as «Caixas Douradas». Com a dimensão da alarvidade produzida ao longo deste relatório, estou estupefacto por não terem considerado também Bruno de Carvalho uma espécie de demo, de mefistófeles, de violador de crianças e as suas afirmações como uma tentativa de assassinato da tal honra que, pelo menos, o relatório teve o mérito de mostrar, involuntáriamente, qual é.

Conclusões:

 

Vivemos agora uma espécie de Apito Dourado legalizado!

Qualquer pessoa de qualquer clube, benfiquistas incluídos, que tenha mais que dois neurónios em actividade, lê esta "coisa" e percebe o embuste que aqui está tentado.

E digo tentado porque só será um embuste conseguido para todos aqueles que dispensam qualquer honestidade intelectual ou seguem cegos pelo radicalismo e fanatismo, dispensando as "particularidades" de qualquer meio, conquanto lhes garanta os fins que deseja,

A partir daqui, a história é previsível. O assunto vai seguir para a FPF, para ser apreciado pelo mesmíssimo CJ que cuidou de arquivar agressões a soco e pontapé praticadas pelos anjos do "seu" benfica e se prepara para retirar estratégicamente Slimani do próximo derbi ou, em compensação, por uma brutalidade de jogos.

Irão receber este relatório e, lavando as mãos como pilatos, dar-lhe-ão seguimento e deferimento, produzindo novos embustes, sob pretexto de que não encontraram motivos para o contrariar, ou algo parecido, aproveitando-se de toda esta lexívia para cumprir os deveres de lealdade com os seus donos, tentando esquivar-se à critica e à responsabilidade através do subterfúgio de que foram outros que a criaram.

Espero que o Sporting e Bruno de Carvalho estejam preparados e determinados em levar isto às últimas consequências, seja onde for, doa a quem doer. Tribunais, UEFA, FIFA, seja onde for!

A estratégia estava montada e bem montada. Tal como no final do ano de 2015, os nossos adversários prepararam-nos uma semana cheia de "entretenimento". Quando me refiro ao nossos adversários, refiro-me a "ambos os dois" como diz o poeta. Os Drampiões. 

O timing era o perfeito. O Sporting tinha uma deslocação dificílima a Paços de Ferreira, terreno habitualmente complicado para o clube, ainda para mais contra uma equipa moralizada e a jogar bem e que até nos "roubou" pontos na primeira volta. Depois, tinha compromisso para a Taça da Liga onde só um milagre nos conseguia apurar para a próxima fase. Depois o roubo dos "pernetas", o roubo do "descarrilado" a juntar aos processos contra Slimani e dos caso "caixa dourada".

Eis o guião montado:

Fim-de-semana: Sporting perde pontos em Paços e perde a liderança
Segunda: Porto rouba reforços ao Sporting
Terça : Sporting é eliminado da Taça da Liga
Quarta: Slimani leva com um processo e o caso das caixas é arquivado
Quinta: Benfica processa Sporting pedindo 40 Milhões de indemnização
Sexta: Benfica "rouba" Carrillo

É a lei de Murphy adaptada pelo Estado Lampiânico. O "problema" é que tem-lhes saído o tiro pela culatra. No final do ano de 2015 tiveram a mesma estratégia e levaram com 515 Milhões de razões pelo "coiso" acima. E agora vão ter de continuar a ver o Sporting forte e cada vez mais unido em busca do seu principal objectivo. 

Quero deixar uma palavra aos Sportinguistas que estão cada vez mais atentos em relação a estas "campanhas" e cada vez mais unidos em torno do nosso objectivo. Um Sporting verdadeiramente "sem complexos".

Aos 3,5 milhões de Sportinguistas, a quem este punhado de burocratas (o melhor é nem adjectivar!) julga que engana com estas e outras banhas-da-cobra e que pode continuar a gozar impunemente, há que continuar determinados a afirmar que...

...NÃO NOS CALAREMOS!!!

E começar a pensar sériamente que só falar não chega!



Este post estava a ser preparado por mim na mesma base em que foi apresentado pelo enorme leão, Alex Nogueira no ForumSCP. Com a sua autorização, juntei os meus argumentos deles aos dele e eis o resultado.

Agradecer novamente a todos pelo enorme apoio que tenho recebido. Todos tem sido incansáveis no apoio ao blog. O "Mister do Café" já vai com mais de 700 "clientes" no Facebook. Se ainda não fazem parte da família no facebook e no twitter podem começar já  a fazer. Está tudo no canto superior direito do blog. Rumo ao milhar!!!

19 comentários:

  1. Sendo assim, podemos oferecer vouchers aos árbitros no valor máximo de 299,99 euros. Querem-nos fazer a folha, temos que estar TODOS unidos em volta do nosso Sporting. Por isso é que estou a sair de casa agora em direcção ao nosso estádio. Viva o Sporting Clube de Portugal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. é que estava exactamente a pensar nisso. É deixar 299.99€ em caixinhas para cada um deles, e ate ia la tirar fotos da entrega das caixinhas. Outra coisa que não me faz sentido é esse ser um valor por pessoa, confesso que nao analisei o regulamento da UEFA, mas alguem me sabe dizer se esta especificado que é por pessoa?

      Eliminar
  2. tudo muito bem, excepto o vídeo do RAP. ele estava a falar sobre um outro caso judicial, como se pode confirmar no governo sombra de 6 de dezembro (penso). é certo que se ele tem essa opinião para umas coisas terá, a bem da coerência, também para outras, mas foi realmente dito noutro contexto e, como tal, penso que este post ganhava ainda mais credibilidade caso o referido vídeo fosse retirado. de resto está óptimo e é uma ferramenta fundamental para qualquer sportinguista. parabéns pelo blog :)

    ResponderEliminar
  3. Excelente e, árduo trabalho. Parabéns.

    ResponderEliminar
  4. O que está o Sporting a fazer em relação a esta vergonha? Isto está a ser analisado pela PJ certo? Podemos expor isto a alguma autoridade europeia/internacional?

    ResponderEliminar
  5. Já disse a várias pessoas: temos de contratar meninas que levem menos de 300 euros e colocá-las no balneário, apenas com um cartaz a dizer "Oferta de Cortesia". E nao pedimos nada em troca. Pelo que percebo, deve ser legal.

    ResponderEliminar
  6. Incansável Mister, já se torna repetitivo mas nunca é demais dizê-lo, parabéns pelo trabalho efetuado.
    Abraço e SL

    ResponderEliminar
  7. Oferecer por oferecer, eu tenho outra sugestão.

    Enquanto outros oferecem fruta e almoços gratis, eu proponho o scp oferecer porrada!
    Contratar uns tipos - atenção: abaixo de €300 para ficar como "prenda de cortesia" - e quando estes senhores faltarem ao respeito ao clube, recebem essa prenda.

    Acho que resolvia mt coisa. Estou certo que ao final da 3º ou 4º oferta de cortesia destas... a classe da arbitragem em geral ia fazer um esforço substancial por não receber + ofertas da nossa parte.

    É só uma sugestão.

    Ramstin

    ResponderEliminar
  8. Mister, brilhante desmontagem de mais uma amostra da podridão do nosso futebol ao serviço dos mafiosos/cocaínómanos encornados.

    Continuação de bom trabalho.

    ResponderEliminar
  9. Parabéns Mister! Está tudo dito! Temos que nos manter unidos contra essa escumalha!

    ResponderEliminar
  10. Em prol da total impunidade desportiva tivemos esta noite um "belo" exemplo do que nos espera daqui para a frente!...Eles até sabem que estão imunizados por paripatéticos CDs e CJs da liga e da fp!!! Estamos realmente numa verdadeira república das bananas...

    ResponderEliminar
  11. Miitos parabéns pelo trabalho realizado. Como sportinguista sinto nojo deste estado de coisas que muita gente retira dos estádios. Prova disso no jogo de ontem com uma arbitrageem sem palavras. Estamos a mexer com muita coisa e muito poder instituído, mas unidos somos imparáveis. Força Sporting.

    ResponderEliminar
  12. O resultado é pior do que o Fernando Pais referiu abaixo: os clubes passam a poder oferecer, por ex., cheques-prenda de uma qualquer grande superfície, tipo FNAC, sem nome e com valor em aberto, desde que devidamente embrulhados numa camisola de uma das glórias desse clube. Se depois árbitros, delegados, observadores, ou alguém por eles, comprar um sistema de video e som integrado de última geração por 10mil€, em vez de um CD ou de uma pen de 15€, é lá com eles. Basta argumentar que os consumos médios nessa loja são de 30€.
    A partir daí é simples: se for um clube alinhado com o Estado Lampiânico ou os Fruteiros, aplica-se a "jurisprudência" deste relatório. Todos os outros serão condenados por corrupção.
    Achavam que o Apito Dourado este tipo de esquemas e expedientes nunca mais seriam possíveis? Divirtam-se!
    O futebol português está podre. Está na mão de gente sem escrúpulos, coberta pela cobardia incompetente de um punhado de burocratas, com o Estado e as polícias a assobiar para o lado!

    ResponderEliminar
  13. Grande trabalho.

    O vídeo do Machado resume tudo!

    Deve ser dos raros benfiquistas.
    Não será por acaso que desapareceu destes programas.
    Não convém ter benfiquistas não alinhados com a corrupção.

    O benfiquista morreu, só existe o lampião.

    So existe:
    - o conivente que sabe da podridão e não se importa.

    - o conivente que sabe. Não a admite e tem alguma vergonha e relativiza e justifica tudo.

    - o atrasado mental que não percebe nada e não vê nada.

    ResponderEliminar
  14. e com isto, já passaram 533 dias desde que foi assinalado o último penalty contra o slb, na luz, para jogos do campeonato. "curioso" como ninguém se lembra de dar nota disto nos jornais e afins (mas já quando é para dizer "o slb é a equipa europeia que marca mais golos... em 2016"...)

    ResponderEliminar